+++ Conteúdo Patrocinado- Destaques

Pastagens e sua importância no trato bovino

Em nossa região, a pastagem é a base da produção do gado e, se bem manejada, pode tornar a atividade mais rentável. Para a engorda e terminação em pasto, o bom manejo das pastagens é fator determinante para o êxito da atividade.

Um exemplo de pastagens são as variedades de Panicum, onde o produtor pode utilizar uma média de sete animais jovens (em torno de 300kg) por hectare, que podem reverter em um ganho de peso de até 1 kg por dia, por animal, isso levando em conta uma adubação coerente, exigência da variedade. O mesmo não ocorre com a braquiária que não exige tanto em termos de adubação. Uma vantagem das variedades de Panicum é com relação a sua palatabilidade, sendo bem aceita por diversos animais, o que não ocorre com as braquiárias, sendo essas últimas mais indicadas para o gado.

Já o BRS Quênia, é um Panicum resultante do cruzamento de dois híbridos, portanto um produto bastante robusto, podendo ser semeado na janela de plantio do dia 10 de outubro ao dia 30 de março, portanto, um período quente de plantio. Seu pastoreio começa em média após os 55 dias de germinação, já com uma média 65 cm de altura. Tem enraizamento forte e atinge valores que vão até 18 % de proteína (1 kg dessa variedade equivale a 4 kg de milho, por exemplo). Permanece vivo durante todo o ano e tem média/alta resistência ao frio e aceita muita carga animal – até oito animais por hectare.

Quer saber mais sobre o tema? Então não perca a Palestra técnica sobre pastagens tropicais. ENTRADA FRANCA!

Dia 19 de maio. Às 13h30min no Sindicato dos Empregados do Comércio. Rua Moreira César, n° 1953.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios