+++ Conteúdo Patrocinado- DestaquesVARIEDADES

Você sabe quando é o momento ideal de considerar a remoção dos dentes sisos?

O Cirurgião Bucomaxilofacial, Dr. Rafael Giorgis explica sobre alguns problemas que podem aparecer diretamente relacionados aos terceiros molares( DENTES SISOS)

Falar sobre os dentes Sisos é sempre despertar na memória de muitas pessoas lembranças nada agradáveis que causaram dores por inúmeros dias. Apesar do terceiro molar(siso), que ganhou esse nome popular, ter uma série de fatores que causam riscos para a saúde bucal, a remoção destes pode ser mais tranquila e precisa quando feita por um profissional com experiência na área. O Cirurgião Dentista Rafael Giorgis, especialista em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, explica alguns dos problemas que os Sisos podem causar e o que deve ser feito nesses casos.

Para iniciar, é importante informar que os ¨dentes sisos¨ costumam surgir na boca de jovens-adultos entre os 17 e 25 anos. Muitos dos problemas acontecem quando o dente não tem espaço no arco para sua erupção. Assim, “Durante seu rompimento na cavidade oral, se estes dentes obtiverem êxito ao posicionarem-se corretamente nos arcos, poderão ser mantidos sem necessidade de cirurgia” explica o dentista. Entretanto, esta situação não representa a maioria dos casos e quando os SISOS não conseguem irromper, permanecendo mal posicionados, estando inclusos ou impactados dentro dos ossos maxilares, ou irrompem apenas parcialmente, apresentam potencial de causarem vários problemas na saúde oral e sistêmica dos pacientes.

 Nestes casos, é recomendado considerar a sua remoção para a prevenção de problemas os descritos abaixo para informar e orientar a comunidade Pedritense:

  • A cárie dentária pode ocorrer sempre que a erupção do siso dificultar a higienização do local, podendo afetar o siso e o segundo molar, em seu curso sem tratamento pode levar à necessidade de tratamento de canal do 2molar e infecções no siso (Imagem A);
  • Cistos de desenvolvimento ou inflamatórios podem ocorrer nos dentes inclusos, sendo os mais comuns o cisto dentígero e o ceratocisto. Já o inflamatório mais comum é o cisto paradental, devido a inflamações recorrentes em um siso que não consegue se posicionar adequadamente na cavidade oral (Imagem B);
  • Tumores dentários são bastante raros, sendo mais comum o ameloblastoma, um tumor benigno localmente invasivo, que requer tratamento agressivo com ressecção de parte do osso maxilar envolvido (Imagem C);
  • Infecções odontogênicas ocorrem comumente inflamando o tecido ao redor do dente, sendo denominada pericoronarite. Sua evolução pode desencadear disseminação de Infecções Odontogênicas e Maxilofaciais mais graves, com maior morbidade e, em alguns casos, necessidade de internação hospitalar (Imagem D);
  • A reabsorção radicular pode ocorrer sempre que o dente 3°molar estiver totalmente incluso, em íntimo contato com o dente vizinho, podendo causar a destruição da raiz dos 2° molares (Imagem E);
  • O prejuízo no sucesso da mecânica ortodôntica podem ocorrer relacionados aos sisos, quando os ortodontistas desejam mover os 2° molares para trás, movimento conhecido como distalização,  e os siso impedem o movimento, bem como ao irromper desestabilizam ou inviabilizam o uso da contenção ortodôntica, causando graves prejuízos aos resultados obtidos após a FINALIZAÇÃO do tratamento ortodôntico (Imagem H);
  • Os contatos prematuros inadequados gerados pelos sisos irrompidos em posições distantes das ideais podem causar problemas na articulação temporo mandibular(ATM) (imagem I);
  • Alguns Problemas periodontais, podem ocorrer relacionados a presença de sisos irrompidos acumulando alimento junto aos 2° molares. Nesta situação podem gerar inflamações e perda óssea adjacente nestes dentes. Esta condição enfraquece o osso ao redor dos 2° molares, podendo causar mobilidade ao longo da vida nestes locais (Imagem J);
  • Dentes sisos com erupção tardia: ocorrem em alguns casos surgindo em idade avançada embaixo de próteses removíveis, onde apresentam indicação de tratamento  quando causam complicações, desestabilizando as próteses e gerando infecções crônicas (Imagem O).

Então quando eles devem ser removidos?

“Sempre que causarem problemas crônicos, passam a ter sua indicação amparada na necessidade de tratar os quadros descritos anteriormente. A detecção dos sisos comumente é percebida em jovens pelo dentista da família, com relevante papel para a prevenção dos problemas. O tratamento estará indicado oportunamente quando for observado a necessidade de remover baseado nos problemas anteriormente descritos” relata Giorgis.

Os procedimentos de extração dos sisos são planejados após o primeiro atendimento do paciente em consulta de avaliação, onde o profissional escuta a queixa principal do paciente, analisando exames por imagem como radiografias e tomografias, recebe as informações sobre o histórico médico do paciente, informações sobre a sua saúde geral com foco na detecção de alergia a medicamentos, anestésicos locais, ou doenças pré-existentes. No decorrer da consulta, é analisado o grau de dificuldade do siso, a necessidade de antibióticos pré-operatórios, ansiolíticos para reduzir a ansiedade e ajudar a controlar o medo. Estas condutas fornecem mais segurança ao procedimento e proteção ao paciente. Abordamos por escrito todas as condutas pós-operatórias e realizamos, em conjunto com o paciente, o preenchimento da ficha clínica, a autorização da cirurgia, conhecida como consentimento cirúrgico, e exposição de honorários profissionais mediante a análise dos exames por imagem que definem o grau de complexidade da cirurgia.

As condutas anteriormente descritas permitem a execução futura do procedimento de forma tranquila e segura, com os detalhes de cuidados pré, trans e pós-operatórios esclarecidos ao paciente e familiares.

Por isso, é muito importante que você, caso enfrente problemas com o seu Siso, procure um profissional capacitado e com anos de experiência. O Cirurgião BucoMaxiloFacial Rafael Giorgis está atendendo em Dom Pedrito todas as sextas-feiras no consultório da dentista Thais Braga Freire, localizado na Rua Duque de Caxias, 1543. Agende a sua avaliação pelos telefones: (53) 98129-7390 ou (53) 98401-4554.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios