- DestaquesVARIEDADES

Há um ano morria o primeiro pedritense por Covid-19

Paciente estava internada em Porto Alegre para tratamento de doença preexistente e se contaminou no hospital

Quantos acontecimentos tivemos nesse pouco mais de um ano de pandemia, não é mesmo? Desde que o primeiro caso diagnosticado no município foi confirmado, em 25 de março de 2020, até hoje, dia 26 de abril de 2021, foram inúmeros acontecimentos – o avanço do vírus pelo mundo, tratamentos, desenvolvimento de vacinas, etc.

E foi precisamente nessa última data que uma pedritense que estava internada na capital do Estado morreu por complicações de saúde. A paciente de 22 anos teve material coletado e após teste RT/PCR foi constatado que ela estava contaminada pelo novo Coronavírus.

De lá para cá já foram 57 mortes de pedritenses por complicações associadas à covid-19

Até hoje 2.506 pedritenses tiveram diagnóstico confirmado para a doença e 2.189 se recuperaram da Covid-19.

São números que representam mais do que a letra fria, como já dissemos em outros lances aqui neste espaço – são vidas transformadas, vidas negligenciadas, vidas perdidas, vidas que não voltam mais.

Nesse pouco mais de um ano de pandemia, nos adaptamos, achamos caminhos alternativos, evoluímos enquanto humanidade. Muitos de nós, em posição de comando, em diferentes esferas, erramos e acertamos, negamos ou acreditamos, e a despeito de tudo isso, o vírus avançava. Pegando carona não só em nossos corpos, mas em nossa falta de empatia, característica que em síntese, nos permite compreender o estado emocional do outro e assim se colocar no lugar dele, o novo Coronavírus se disseminou de tal maneira que o Brasil se tornou na atualidade um perigo não só para seu povo, mas para as demais nações.

O grande questionamento é em relação a quando teremos um controle que possibilite, não uma vida normal, mas formas de tratamento cientificamente comprovadas e eficazes, um número suficiente de pessoas vacinadas para que vidas não sejam mais perdidas.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios