- DestaquesVARIEDADES

Jovens lotam o centro de Dom Pedrito no pior momento da pandemia

Falta de empatia e de consideração por aqueles que tanto lutam para combater a doença que até a publicação deste texto já matou 51 pessoas. Desrespeito pelos profissionais de saúde que dobram jornadas de trabalho para suprir a necessidade de atendimento.

Engana-se quem pensa que a imagem que ilustra este texto pertence a uma época pré-pandemia. Ela até se presta a retratar o verão de 2019, mas não. Ah, nós éramos felizes e não sabíamos. Devaneios à parte, a cena que mostra dezenas de jovens amontoados no centro de Dom Pedrito foi feita ontem à tarde e é de revoltar os que ainda tentam se proteger da pandemia. Alheios ao caos que vive a saúde, a atitude destes jovens até poderia passar despercebida, afinal estão apenas “sendo jovens”. Quem não foi não é mesmo? o problema é que a esmagadora maioria lá estava sem máscaras, muito próximos uns dos outros, ajudando o vírus a circular.

Mas poderão dizer “os culpados são os pais que deixam seus filhos saírem”. Certamente eles também carregam sua parcela de responsabilidade, e muitos deles estão pagando com a própria saúde, no momento em que seus filhos retornam para o interior de suas casas carregando o vírus que depois vai infectá-los.

Como podem estes jovens, o futuro da sociedade como dizem, protagonizarem tamanho ato de egoísmo e desumanidade para com a comunidade em que vivem? No pior momento da pandemia em nosso município, com a UTI – Unidade de Tratamento Intensivo da Santa Casa de Caridade de Dom Pedrito lotada há meses; com pacientes morrendo quase que diariamente; com novos casos sendo registrados todos os dias; com setores do comércio fechando as portas. Sinceramente não há justificativa para que ajam assim.

Falta de informação, certamente não é, uma vez que se fala do assunto há mais de um ano. Cansaço das medidas de isolamento? Talvez, mas quem não está cansado? Todos perdemos algo. Uns perderam o emprego, outros perderam a saúde; outros ainda, perderam seus entes queridos. Será preciso que cada um destes jovens que estão aparentemente alienados da realidade atual perca um pai ou uma mãe? Definitivamente, não sabemos.

O fato é que a fiscalização municipal não consegue frear os desmandos dessa parcela da população que teima em descumprir as mais básicas recomendações sanitárias, e por mais que efetivo que tivesse, ainda assim, não poderia alcançar o êxito almejado, sem que a comunidade fizesse sua parte.

A cena é triste, e nossa intenção não é recriminar, mas chamar a atenção para o fato de que os jovens de Dom Pedrito, querendo ou não, estão cometendo um verdadeiro atentado à saúde local.

Falta de empatia e de consideração por aqueles que tanto lutam para combater a doença que até a publicação deste texto já matou 51 pessoas. Desrespeito pelos profissionais de saúde que dobram jornadas de trabalho para suprir a necessidade de atendimento.

Que mais dizer, senão lamentar e torcer para que um facho de luz desça sobre essas mentes perdidas.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios