- DestaquesNOTÍCIAS

Trabalho dos municípios coloca RS em primeiro lugar na vacinação contra Covid-19 no país

Para a Famurs, atingir esse índice é mérito dos municípios gaúchos, que tem atuado incansavelmente para agilizar o processo de imunização da população gaúcha.

Um levantamento realizado pelo consórcio de veículos de imprensa divulgou que o Rio Grande do Sul é o estado brasileiro que, proporcionalmente, mais vacinou a sua população. Para a Famurs, atingir esse índice é mérito dos municípios gaúchos, que tem atuado incansavelmente para agilizar o processo de imunização da população gaúcha.

A partir de dados das secretárias estaduais de saúde, o levantamento divulgou que, até a noite de ontem, o RS já havia vacinado 1.555.270 gaúchos com a primeira dose – equivalente a 13,62% da população – e que a segunda dose foi aplicada em 340.046 pessoas – 2,98% da população.

O prefeito de São Pedro das Missões e presidente da Associação dos Municípios da Zona de Produção (Amzop), Antônio Reginaldo Ferreira da Silva, destacou o empenho dos servidores municipais na conquista destes números. “Esse levantamento mostra o grande trabalho que os prefeitos e prefeitas estão realizando na aplicação das vacinas. Atingir esse número só foi possível pela rapidez e seriedade dos servidores dos nossos municípios, que desenvolveram estratégias que casou muito bem com a sua realidade, fazendo com que a população que reside nos municípios gaúchos seja vacinada de forma tão rápida e eficaz”, justificou.

O gestor lembrou que, entre as estratégias para acelerar a vacinação, alguns prefeitos optaram por drive-thrus, outros por levarem suas equipes até a residência de idosos. “E esse conjunto de ações nas realidades locais é que faz com o que o estado como um todo, se destaque no Brasil como mostra esse levantamento”, ressaltou Antônio.

 

Para o prefeito de Dom Pedrito e presidente da Associação dos Municípios da Região Sudoeste (Assudoeste), Mário Augusto de Freire Gonçalves, o RS ser o estado que mais vacinou ressalta a importância do trabalho realizado pelos gestores gaúchos. “Este número revela que os prefeitos e prefeitas do nosso RS colocaram como pauta principal de suas gestões a aplicação da vacina. Desde o recebimento das vacinas, passando pela aplicação das doses e pela divulgação dos locais de aplicação, existe um forte trabalho estratégico nas prefeituras. Isso mostra a grande qualificação dos nossos servidores municipais e acima de tudo uma gigantesca capacidade de liderança dos nossos gestores”, afirmou.

Segundo Mário Augusto, a meta agora é continuar neste ritmo de vacinação. “É importante continuarmos com as campanhas de conscientização, desinfecções em locais estratégicos e contar com a colaboração da população que também é essencial. Em Dom Pedrito, somos uma das cidades gaúchas que mais aplica vacinas. Já estamos na faixa etária dos 61 anos e os profissionais de segurança receberam a primeira dose. Não há dúvida, que o trabalho dos municípios é responsável por este índice nacional”, relatou.  

Na opinião do prefeito de Campo Bom e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio dos Sinos (Amvars), Luciano Orsi, o resultado só foi possível pelo grande esforço dos prefeitos na construção de uma estratégia eficaz para a aplicação das vacinas. “Os prefeitos e prefeitas do nosso RS estão praticamente sem dormir nesta gestão. Nossa prioridade máxima é cuidar da saúde das pessoas e estamos encarando este processo de vacinação como a grande missão das nossas gestões”, declarou.

Conforme Luciano, é importante destacar que o Rio Grande do Sul só atingiu esse número pela liderança e capacidade dos prefeitos na organização de boas estratégias de vacinação. “Estamos tendo a prova máxima de que realmente é no município que a vida acontece. E vamos seguir mergulhados para manter esse ritmo de vacinação”, afirmou.

Para o presidente da Famurs, Maneco Hassen, são os prefeitos e prefeitas os grandes responsáveis pelo célere trabalho. “Só é possível que o RS esteja em primeiro lugar graças aos municípios e seus gestores. Eles e suas equipes, os servidores de saúde, enfermeiros e técnicos que organizam toda a logística das campanhas de vacinação, de aplicação de doses e registros de imunização. Ser o estado que mais vacinou é resultado de todo empenho, dedicação, trabalho sério e competente que está sendo realizado pelos municípios. O mérito é todo deles e do SUS, que garante toda a estrutura necessária para imunizar a população brasileira”, declarou Maneco.

Novas doses

Na quinta-feira, o RS recebeu um novo lote com 301.555 vacinas (141.800 da CoronaVac e 159.750 da Oxford/Astrazeneca). As doses serão utilizadas para atender a segunda dose de idosos já imunizados, iniciar a aplicação da primeira dose em pessoas de 64 anos e, parcialmente, a faixa etária de 63 anos, além de dar continuidade a aplicação da primeira dose do grupo das Forças de Segurança e Salvamento e das Forças Armadas.

De acordo com o mapa da vacinação do governo gaúcho, até o momento, o Estado já recebeu 3.163.150 doses e distribuiu 2.998.074 às prefeituras. De acordo com a Secretaria de Saúde (SES), as doses não encaminhadas servem como reserva técnica para casos de avarias ou perdas. Do total distribuído, pelo menos 65% já foram aplicadas.

Fonte: Famurs

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios