NOTÍCIAS

Troca de comando na 7ª Coordenadoria Regional de Saúde surpreende Bagé nesta terça-feira

Médico Ricardo Necchi foi exonerado da função de delegado regional e substituído pela Engenheira Agrônoma Eliana Valente Silveira

Uma notícia na manhã desta terça-feira (23) surpreendeu a comunidade de Bagé. Foi publicada no Diário Oficial do Estado a exoneração do titular da 7ª Coordenadoria Regional de Saúde, Ricardo Necchi. No mesmo ato, houve a nomeação da nova titular da 7ª CRS: a engenheira agrônoma Eliana Valente Silveira, conhecida como Elianinha e professora Centro Universitário da Região da Campanha (Urcamp).

Tão logo a informação começou a circular, a repercussão foi imediata. Necchi é um dos principais nomes da chamada “linha de frente” nas ações de combate à Covid-19 em Bagé. Era figura constante em entrevistas sobre as ações de combate à pandemia e nas orientações à população. Necchi chegou a se afastar por algum tempo da Coordenadoria, em função de ter contraído Covid-19 no final de 2020, retornando à função em fevereiro.

A relação entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Bagé começou a tomar novos rumos há alguns dias. Desde a decisão do governador Eduardo Leite, que determinou o fechamento do comércio não essencial, o respaldo na Prefeitura não ocorreu. Em várias oportunidades, o prefeito Divaldo Lara contestou a determinação. Necchi mantinha uma postura de neutralidade, embora destacasse que o momento era o pior da pandemia até ali.

A decisão de Divaldo em liberar a vacinação para agentes da área da segurança pública pode ter sido o fato determinante para a saída de Necchi. Isso porque a Prefeitura de Bagé recebeu uma notificação do Estado sobre o fato e, posteriormente, em uma live com secretários de Saúde do Rio Grande do Sul, a secretária estadual Arita Bergmann cobrou publicamente o Município de Bagé por ter quebrado o protocolo de vacinação. Embora Necchi não tenha o poder de decisão após a entrega dos imunizantes aos municípios, a saída do titular da 7ª CRS pode, sim, ter um ar de retaliação (leia texto abaixo).

“Questões políticas”

Em conversa com a reportagem do Em Pauta Bagé, Necchi explica que não recebeu nenhuma comunicação prévia sobre a decisão do Estado em exonerá-lo do cargo. “Hoje pela manhã cheguei na Coordenadoria para trabalhar e o pessoal estava em pânico, que haviam ligado de Porto Alegre mandado tirar uma cópia do Diário Oficial do Estado e me entregar para dizer que eu estava exonerado”, revela o médico.

Necchi, que também é chefe da UTI da Santa Casa, conta que contatou a secretária estadual de Saúde, Arita Bergmann. Ela disse, em um primeiro momento, que não sabia de nada. Algum tempo após, a secretária encaminhou uma mensagem por WhatsApp dizendo que “eram coisas da política” e que lamentava muito.

A questão política a qual o ex-coordenador refere-se é em relação à decisão do prefeito Divaldo Lara em imunizar os profissionais da segurança pública. O Estado notificou a Prefeitura pelo ato, já que os agentes da área de segurança estão, dentro do Plano Nacional de Imunizações, no quarto grupo a ser vacinado. Com a tranquilidade que lhe é característica, Necchi falou sobre o assunto. “Um clamor popular que bate na porta dele (Divaldo), que ninguém é contra, inclusive o próprio Governo do Estado. Mas que ouve, quem tem que decidir aqui é o prefeito. Eles (Estado) quiseram retaliar os Lara (Necchi foi indicado por Luís Augusto Lara) e acabaram fazendo isso. É o que eu acho, não sei. Não tem explicação. Questões políticas, da hora e do momento”, ressalta o médico.

Necchi conta que desde a divulgação do fato recebe a solidariedade e o carinho de muitas pessoas. “Eu fiz o melhor que eu pude. É um cargo que estava me consumindo muito porque é uma situação terrível que estamos vivendo, tentando ajudar as pessoas, tentando ajudar a população”, salienta. O médico pondera que vai seguir trabalhando de outra forma e que sempre estará à disposição para colaborar com as pessoas. “Quero aproveitar e agradecer a toda a imprensa, que sempre foi muito profissional comigo, com raríssimas exceções”, reforça Necchi.

Marcelo Brum |

Fonte: Em Pauta Bagé

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios