- DestaquesNOTÍCIAS

Número de focos de Aedes Aegypti aumentam em Dom Pedrito

Área central aparece como a mais infestada da área urbana

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

O mapa atualizado divulgado pelo servidor da Vigilância em Saúde, Guiomar Vargas chama atenção pelo número de focos do mosquito transmissor da Dengue, Zika vírus e Chikungunya. Curiosamente a área central aparece com o maior número de locais.

Guiomar explicou á nossa reportagem que o fato de o maior número de focos do mosquito Aedes Aegypti ter sido identificado em áreas centrais, pode ser por conta das “bocas de lobo”, que acumulam água da chuva e podem eventualmente servir de criadouros. O mesmo não acontece nos bairros, onde essas estruturas são em menor número ou inexistentes.

Por conta de término do contrato, os quatro servidores que trabalhavam ao lado de Guiomar foram desligados no final do ano passado. Isso de certa forma inviabiliza uma maior atuação que no momento se restringe à identificação dos locais onde os moradores encontram os mosquitos.

Nós também conversamos com a Secretária de Saúde do município, Lillian Camponogara. A titular da pasta confirmou que a presença do mosquito acende o alerta, mas não significa que a partir disso haverá uma contaminação pelas doenças por ele transmitidas. Para isso é preciso que o mosquito esteja contaminado após picar alguém com Dengue, por exemplo, e depois pique outra pessoa. Independente disso é preciso tomar as medidas de combate que já são amplamente conhecidas do público, como não deixar água parada em calhas, caixas d’água, ou qualquer recipiente,

Quanto à contratação de mais servidores para o setor de Vigilância em Saúde, Lillian afirmou que um projeto já tramita na Câmara de Vereadores local e quatro pessoas deverão ser selecionadas para a função.

Caso a população encontre mosquitos Aedes Aegypti em sua residência, a Secretaria de Saúde dispõe do número (53) 3243 – 3556 para fornecer informações.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios