- DestaquesNOTÍCIAS

Rio Grande do Sul tem 13 regiões classificadas em bandeira vermelha

Mapa definitivo foi divulgado na tarde desta segunda-feira

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Em reunião na tarde desta segunda-feira (8/2), o Gabinete de Crise indeferiu os dois pedidos de reconsideração à classificação preliminar. Com isso, o mapa definitivo da 40ª rodada do Distanciamento Controlado se manteve com 13 bandeiras vermelhas e oito laranjas. A vigência das nova classificação é de 9 a 15 de fevereiro.

Os recursos encaminhados para que as regiões Covid de Santa Maria e Passo Fundo mudassem de vermelho para laranja foram negados porque, além do alto risco epidemiológico, a salvaguarda atuou nos dois casos. Implementada desde a 35ª rodada, a regra tem o objetivo de garantir que os níveis de risco alto (bandeira vermelha) e altíssimo (bandeira preta) sejam aplicados quando a capacidade hospitalar está próxima do limite e se evite o esgotamento de leitos.

Santa Maria não faz parte da cogestão, portanto, deve seguir as regras estaduais de bandeira vermelha. Passo Fundo e outras 11 regiões que aderiram ao sistema de cogestão regional podem adotar os protocolos próprios compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. E as seis regiões classificadas em laranja participantes do sistema de cogestão podem utilizar protocolos de bandeira amarela. Guaíba e Uruguaiana, que estão em laranja e não aderiram, devem seguir os protocolos estaduais de bandeira laranja.

Com a proximidade do Carnaval, o Gabinete de Crise chama a atenção para que os gaúchos sigam respeitando os protocolos, principalmente quanto à higienização constante das mãos e dos ambientes, evitar aglomerações, manter o distanciamento e uso obrigatório de máscara em todas as bandeiras.

Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios