NOTÍCIAS

Cuidados com os animais domésticos devem ser redobrados no verão

Queimaduras e tumores de pele podem ser consequência de uma exposição excessiva ao sol sem proteção

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Os dias mais quentes devem ser sinônimo de cuidado com os animais domésticos. A veterinária Juliana Peres Flôres alerta que é preciso lembrar que a pele dos bichinhos é tão sensível quanto a de seus tutores. Queimaduras e tumores de pele podem ser consequência de uma exposição excessiva ao sol sem proteção, por exemplo. Ela também comenta que, atualmente, há produtos específicos para proteger os animais, como protetores solares que são, é claro, específicos para pets.

Qwerty Portal de Notícias | Divulgação: FS

A profissional também alerta: Na hora do passeio, é preciso ter cuidado com o piso quente. Isso para evitar queimaduras nas almofadinhas das patas. Para evitar esse problema, além de não levar o animal para passear em horários em que o sol está mais intenso, há produtos que ajudam a manter as almofadinhas saudáveis. São hidratantes específicos para essa parte do corpo do animal. Mas é importante enfatizar que o melhor a se fazer é, de fato, evitar que o animal tenha acesso a superfícies quentes. Evitar a exposição do pet em horários de calor excessivo é a regra para garantir a saúde dele no verão.

Para aqueles que irão viajar com os animais, algumas dicas são importantes para que a experiência seja o mais prazerosa para todos. A primeira delas, como destaca a médica veterinária, é manter sempre o antipulgas em dia (há opções no mercado que também evitam os carrapatos). Isso evitará, conforme ela, que o pet contraia parasitas que podem acarretar em inúmeras doenças.

Antes de viajar, Juliana alerta que as vacinas de cães e gatos devem ser colocadas em dia, assim como o vermífugo. Se a viagem for de carro, basta carregar a carteirinha de vacinação do animal para garantir que não haja problemas durante o trajeto. Viagens de ônibus ou de avião, porém, exigem, também, um atestado sanitário, que é sempre resultado de uma avaliação feita por um profissional antes da viagem do pet.

Vacinação de gatos

Pode parecer óbvio, mas muitos tutores desconhecem que gatos também precisam ser vacinados, assim como os cachorros. Quando filhotes, a partir dos três meses, eles devem receber as doses das vacinas que previnem diversas doenças respiratórias e gastrointestinais importantes, como informa Juliana. Também contra a FELV (leucemia felina). A partir dos quatro meses, o gatinho também será vacinado contra raiva. Após, a vacinação deve ser anual. Juliana lembra que a vacinação dos pets é um ato de amor.

Qwerty Portal de Notícias |

Antipulgas e carrapaticidas

O calor intenso ajuda na proliferação de pulgas e carrapatos. E a combinação calor e chuva favorece ainda mais a proliferação dos parasitas. A médica veterinária comenta que apenas 5% das pulgas e dos carrapatos podem ser encontrados nos bichinhos. Ou seja, 95% estão no ambiente e se proliferam constantemente.

Por isso é tão importante combatê-los, sobretudo em lugares escuros, como pisos de parquês, de baixo de tapetes e móveis. Para evitar ou resolver o problema, é preciso manter alguns cuidados com o animal, com antipulgas e carrapaticidas. No mercado, a maioria dos produtos dura, em média, 30 dias. Ou seja, o produto deve ser administrado regularmente. A médica veterinária ressalta que os antipulgas e carrapaticidas mais eficazes atualmente são os comprimidos palatáveis.

Qwerty Portal de Notícias |

Já em relação aos cuidados com o ambiente, existem produtos para diluição ou até mesmo sprays que são indicados para quebrar o ciclo das pulgas. De acordo a profissional, são três aplicações, com intervalo de sete dias entre elas. Contra carrapatos o intervalo é de 21 dias. A aplicação de ambos deve ser feita tanto dentro de casa como no pátio e nos muros.

É preciso considerar os prejuízos que os parasitas podem significar para os bichinhos, como o mal desenvolvimento do animal em decorrência do parasitismo, dermatíte alérgica à picada de pulga/dermatite alérgica de contato, doenças hematológicas (babesiose, erlichiose, anaplasmose) e vermes transmitidos pelas pulgas (dipylidium caninum). Por isso, a proteção é tão importante no verão e em todas as estações do ano.

Fonte: Folha do Sul

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios