- DestaquesNOTÍCIAS

Condenado por estelionato, Haytham Abdul tem pena diminuída

Apontado como o articulador de golpes utilizando os cartões de crédito falsos, sua pena total foi fixada em 11 anos e seis meses de prisão

O caso que movimentou o noticiário pedritense há cerca de uma década trás novos capítulos. Trata-se de um golpe que prejudicou dezenas de pessoas e empresários de Dom Pedrito no ano de 2010.

Na oportunidade Haytham Abdul Rahman Khalaf e Mohad Asad Taher Said Hussein, em união de esforços, falsificaram cartões de crédito Verde Card, pertencentes a rede lojista Quero-Quero. Em diversas oportunidades ele efetuaram pagamentos em estabelecimentos comerciais, causando prejuízos aos proprietários dos cartões e às empresas.

Haytham foi preso preventivamente em 12 de abril de 2011 junto de outro réu, Moacyr Godoy dias, prisão esta que foi revogada de 27 de julho daquele ano. Já Haytham teve sua prisão preventiva revogada em dezembro de 2011.

Haytham é novamente recolhido ao sistema prisional em 21 de julho de 2016 e através de fiança deixou a prisão em 11 de agosto de 2016.

Todos os réus foram absolvidos da acusação de formação de quadrilha, no entanto embora absolvidos em alguns dos fatos que lhes foram imputados, Raythan foi condenado a mais de 17 anos de prisão e Mohad Asad a três anos de prisão em regime aberto.

Haytham e Mohad recorreram da decisão por não concordar com a sentença imposta pelo Juízo da 1ª Vara Judicial da Comarca de Dom Pedrito.

Analisadas os diversos fatos criminosos onde aparecem o nome dos condenados, o relator, desembargador Felipe Keunecke de Oliveira votou por redimensionar a pena dos réus, restando Haytham condenado a 11 anos e seis meses de reclusão em regime fechado. Quanto a Mohad Asad, sua pena ficou em um ano e 11 meses de reclusão em regime aberto.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios