- DestaquesNOTÍCIAS

Divaldo Lara afirma que Bagé não fechará comércio

Após confirmação de classificação de bandeira preta do Estado, prefeito Divaldo Lara informa que entrará com pedido de cogestão e, se não aceito, mandado de segurança para manter as atividades na cidade

Durante live explicativa sobre a não aceitação da classificação da bandeira preta pelo estado do Rio Grande do Sul, o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, acompanhado do procurador jurídico do município, Igor Palomino, do secretário de saúde, Geraldo Gomes e do coordenador do Centro de Operações Especiais, Mário Mena Kalil, recebeu a confirmação de que o recurso apresentado não foi aceito e Bagé permaneceu com a classificação negativa, mesmo com todos os argumentos apresentados.

Ao vivo, Divaldo reafirmou à população que continuem trabalhando e que não vai fechar a cidade, mesmo com a classificação do estado. “Vamos trabalhar com o recurso de cogestão, para que possamos administrar as ações da cidade de forma independente. Caso não seja aceito, entraremos com o mandado de segurança para garantir o funcionamento dos setores, principalmente o comércio. Mantenham seus trabalhos porque vamos enfrentar esta bandeira preta com posição. Não ficaremos em polo passivo e não vamos permitir o fechamento do comércio em pleno Natal”, adiantou.

Divaldo lembrou que Bagé passou pelo pior momento no início e está há nove meses enfrentando a pandemia com empenho de todos. “Enquanto muitos municípios não adotaram as práticas, nós fizemos todo o necessário e não vamos permitir o fechamento neste final de pandemia, porque em breve a vacina estará disponível. Inclusive Bagé foi a primeira a protocolar pedido de compra de vacina, há mais de 90 dias. Somos a segunda melhor cidade em combate ao vírus no Rio Grande do Sul, com os menores números de infectados e vítimas”, lembrou.

Mena destacou que os indicadores são iguais ou menores que os da semana anterior. “Nosso comércio tem sido exemplo no combate ao vírus, por isso precisamos preservar o emprego de milhares de bageenses. Seria uma grande injustiça prejudicar este setor. O que vamos fazer é intensificar a fiscalização, em uma grande força tarefa. Sabemos que estamos todos cansados mas é hora de trabalharmos juntos”, ressaltou. O médico reafirmou que há leitos disponíveis e estrutura para abertura de novas unidades, se necessário for.

“Aqui não teremos bandeira preta. Quem não concorda pode ficar em casa e fazer seu isolamento, se tem condições e seu salário garantido. Nosso principal objetivo é manter a vida, mas também os empregos dos bageenses. E quem está falando isso é um prefeito que luta há nove meses contra este vírus e não ficou em casa, esteve na linha de frente todo o tempo”, lembrou.

O procurador Igor Palomino informou que será confeccionado um decreto emitido pelo prefeito, determinando que o município seguirá com as regras da bandeira vermelha.

Fonte: Prefeitura de Bagé

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios