- DestaquesNOTÍCIAS

Defesa de Raul Zanolete se pronuncia sobre o caso

Ex-secretário de Saúde de Dom Pedrito foi pego com mais de R$ 100 mil sem comprovação de origem em Santa Cataria e responde processo por peculato no município. Ele foi preso ontem pela PRF e Polícia Civil em Bagé

A prisão do Ex-secretário de Saúde de Dom Pedrito Álvaro Raul de Souza Zanoletti teve grande repercussão na comunidade pedritense. Raul, que responde pelo crime de peculato durante sua atuação no Executivo municipal, foi detido pela Polícia Rodoviária Federal em Chapecó-SC, com mais de R$ 100 mil em uma mala, no carro que conduzia. O dinheiro foi apreendido.

Na data de ontem (2), Raul foi preso em Bagé pela Polícia Rodoviária Federal e agentes da Polícia Civil de Dom Pedrito, em decorrência de um mandado de prisão preventiva expedido pela justiça, por conta do suposto descumprimento de medidas impostas.

Nossa reportagem entrou em contato com o advogado que faz, desde ontem a defesa de Raul. Dr. Richard Noguera enviou uma nota que reproduzimos abaixo:

Assumimos a defesa do Sr. Zanoletti hoje à tarde, quando ainda estava na Delegacia de Polícia de Dom Pedrito. Do nosso primeiro contato com o processo verificamos que a ordem de prisão preventiva veio motivada no suposto descumprimento das condições anteriormente impostas para a sua liberdade.

O que temos a adiantar é que o acusado em nenhum momento pretendeu desatender aos comandos do juízo e que esta Defesa trabalhará de forma incansável para o restabelecimento da sua liberdade.

Relativamente ao episódio veiculado nos meios de comunicação na anterior semana, ocorrido no Estado de Santa Catarina, parece-nos precipitado adiantar qualquer comentário, vez que há toda uma instrução processual que deve ser desenvolvida, e na qual restarão afastadas quaisquer suspeitas de ilicitudes envolvendo o demandado.

No entanto, importa relembrar que a Constituição consagra o princípio da presunção de inocência, o que se afigura absolutamente relevante, para o fim de evitar que de forma antecipada e injusta, pessoas que sofrem a persecução penal do Estado, acabem sendo tratadas como se condenadas definitivamente fossem, sendo que do trâmite processual poderão resultar comprovadas as suas inocências, como acreditamos, ocorrerá no caso do Sr. Zanoletti.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios