NOTÍCIAS

Aumento de hospitalizações faz Bagé ser classificada como região de risco médio

Pedido de reconsideração à classificação pode ser feito até as 6h de domingo

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

A 28ª semana do modelo do Distanciamento Controlado deve ser marcada pelo status de risco médio na região de Bagé. Após a 27ª rodada, em que a região alcançou a classificação de baixo risco,  agora retorna à bandeira laranja na classificação preliminar apresentada na tarde de sexta-feira, dia 13, para a rodada com vigência de 17 a 23 de novembro.

Com níveis de hospitalização por Covid-19 e de internações em leitos de UTI que não eram registrados há, no mínimo, dois meses, 11 regiões passaram a apresentar alto risco epidemiológico. O número de internados em leitos clínicos chegou, na quinta-feira (12), a 914 pacientes, aumento de 22% na comparação com a semana anterior. Houve elevação de 14% de infectados por coronavírus em UTI, o que provocou queda de 11% na disponibilidade de leitos para tratamento intensivo em toda a rede.

Com esse quadro, o indicador que mede a relação entre leitos de UTI livres e ocupados por Covid-19 no Estado recebeu bandeira vermelha, o que impactou as 21 regiões. Uma dessas regiões foi a de Bagé, que se somou a outras oito áreas em bandeira laranja por conta do avanço da doença e da maior pressão sobre a estrutura de atendimento.

Impactada pela classificação em bandeira preta da macrorregião Sul no indicador que mede a disponibilidade de leitos de UTI, Bagé ingressa na laranja pelo ligeiro aumento, de cinco para seis, de casos com Covid-19 em tratamento intensivo. Houve ainda um aumento de dois para quatro pacientes em leitos clínicos.

Além disso, a região de Bagé apresentou piora em um indicador que abrange dados específicos da região. Com a piora em dois Indicadores de Propagação e nos indicadores de Mudança da Capacidade de Atendimento da Macrorregião Sul e do Estado, houve elevação da média ponderada final para dentro dos parâmetros que determinam a bandeira final na cor Laranja. O pedido de reconsideração à classificação de risco médio pode ser feito no prazo máximo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar – até as 6h de domingo (15).

Fonte: Jornal Minuano

Qwerty Portal de Notícias |

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios