NOTÍCIAS

Faz sentido tanta rejeição à “vacina chinesa”?

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Antes de começarmos a discutir sobre a “vacina chinesa”, produzida pela empresa chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan, devemos ressaltar que todas as vacinas licenciadas para uso humano passam por rigores científicos que as tornam extremamente seguras, só isso já seria motivo para encerrar qualquer desconfiança.

Mas, afinal, por que a vacina CoronaVac assusta tanto? Será que é por que o novo coronavírus surgiu na China e as pessoas acreditam que foi uma criação dos cientistas de lá, para disseminá-lo pelo planeta e “dominar o mundo”? Ou por que um país fechado como a China não produz dados confiáveis.

Vale a pena compreender que, após o licenciamento de uma vacina para uso humano, temos testes e acompanhamento das pessoas vacinadas para avaliar qualquer efeito colateral em curto, médio e longo prazo. Outro fator que é válido citar é quem serão os responsáveis pela liberação para a vacinação em larga escala: pesquisadores e institutos responsáveis, como a Anvisa, aqui no Brasil.

Quando os técnicos “assinam” que uma vacina pode fazer bem para população sem fazer mal, assumem uma responsabilidade para a vida, ou seja, qualquer erro que pode afetar as pessoas vacinadas, isso pode consequentemente, destruir a carreira deste corpo técnico para sempre.

Por fim, caso a vacina “chinesa” passe pelos rigores científicos e seja liberada para uso humano, haverá também uma nota explicando em quais grupos de pessoas ela produzirá os melhores resultados. Desta forma, não podemos deixar que conflitos políticos nos impeçam de controlar essa pandemia, que já levou mais de 150 mil mortes apenas aqui no Brasil.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios