NOTÍCIAS

Prefeitura de Bagé estabelece 37 medidas de segurança para atuação do comércio em dois turnos

Barreiras sanitárias serão realizadas a partir de segunda-feira e empresas irão funcionar das 8h às 18h

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Com o cenário da propagação do covid-19, aparentemente, mais estável na cidade, o prefeito, Divaldo Lara, apresentou, ontem, o decreto 081, datado do último dia 12, prevendo alterações no horário do comércio. Liberadas parcialmente para atender desde o último dia 17, agora as lojas e empresas poderão abrir em turno único, sem fechar ao meio-dia.

O anúncio foi feito pelo chefe do Executivo em coletiva de imprensa, quando apresentou o controle aparente do número de casos de contaminações e os apelos dos empresários em lojistas, como motivadores para a decisão. Importante lembrar que antes da liberação parcial, em abril, as empresas permaneceram quase três semanas fechadas, desde o dia 20 de março, como medida extrema de contenção do coronavírus.

Comércio

O novo decreto manteve algumas das medidas previstas nos documentos anteriores, como as ações de segurança e medidas sanitárias permanentes de enfrentamento ao covid-19, como distanciamento social, evitar aglomeração e uso obrigatório de máscara para deslocamento nas ruas.

Com 37 medidas de segurança, algumas já conhecidas, como uso obrigatório de máscaras no interior das empresas e disponibilização de álcool em gel para funcionários e clientes, além de ambiente arejado e higienizado com frequência, horários e setores diferenciados para os grupos de risco, o poder público autorizou o funcionamento ininterrupto das empresas das 8h às 18h.

Durante a coletiva, o prefeito explicou a decisão do horário como uma medida para evitar aglomeração de pessoas, ao mesmo tempo, no transporte coletivo. Assim, as empresas deverão se adaptar e adotar sistema de escala e revezamento de turnos para reduzir fluxos, contatos e aglomerações dos funcionários. Outra medida é orientação para que os funcionários não retornem para casa com os uniformes utilizados durante o expediente.

Além disso, as empresas devem manter fechados os provadores e proibir a prova de vestimentas, acessórios, bijuterias, calçados ou mostruário de teste de cosméticos. Os clientes, por sua vez, deverão higienizar as mãos com álcool em gel 70% disponibilizado pelas empresas antes de manusear peças e produtos.

Como ação de proteção ao consumidor, o decreto também proíbe elevar excessivamente o valor dos produtos ou serviços disponibilizados.
Presidente da Associação Comercial e Industrial de Bagé (Aciba), Pedro Obino destaca que a decisão foi acertada, já que o município apresenta uma situação controlada em relação co coronavírus.

Ele destaca, ainda, que o horário adotado na Semana de Dia das Mães, em dois turnos, serviu como teste para subsidiar a decisão do prefeito. “Foi um sucesso em termos de fluxo e também na responsabilidade demonstrada pelas empresas e pela população. Foi um teste exitoso para sustentar a abertura integral do comércio, que vai contribuir para retomada gradual da economia”, aponta.

Transporte público, alimentação, construção civil

Os restaurantes, lanchonetes e pizzarias também foram beneficiados com o novo decreto, tendo seu horário estendido até a meia-noite, desde que cumpram as medidas sanitárias compatíveis. A indústria da construção civil também foi autorizada a funcionar a pleno, mediante manutenção das ações de segurança necessárias.

O decreto 081 manteve as medidas de segurança já anunciadas anteriormente, como controle do fluxo de passageiros e obrigatoriedade do uso da máscara de todos para funcionários e passageiros, além da limpeza constante e diária dos veículos com álcool ou outros produtos que impeçam a proliferação do vírus.

O documento encerra apontando que o descumprimento das determinações do poder público constituem crime, passível de sanções, com providências cabíveis em âmbito cível, administrativo e criminal e, até mesmo, prisão em flagrante.

Barreiras Sanitárias

Vale lembrar, que em coletiva de imprensa na quinta-feira, dia 14, o prefeito Divaldo Lara anunciou o retorno das barreiras sanitárias nas entradas e saídas de Bagé. A medida passará a valer a partir de segunda-feira e funcionará nos mesmos moldes desempenhados entre março de abril, que consistia na parceria de atuação entre agentes de saúde e militares do Exército Brasileiro.

A justificativa de Divaldo para retorno da medida tem como base o crescimento significativo de casos de outras cidades. Durante a coletiva, utilizou o exemplo de Dom Pedrito, que teve quatro novos em apenas três dias, nesta semana.

“Bagé deixou de ser contaminante para ser município contaminado. Isso significa que revertemos uma partida que estávamos perdendo de goleada. Conseguimos empatar esse jogo. Agora, é cuidar para que as pessoas não tragam contaminação para o município, desse inimigo invisível que causou mais de 13 mil mortes no Brasil e graças a Deus, nenhum em Bagé”, ressalta.

Inclusive, Divaldo pede para que não haja circulação entre Dom Pedrito e Bagé. “Peço para que as pessoas que são de Dom Pedrito não visitem Bagé, e aqueles que têm familiares lá, não visitem Dom Pedrito. E aqui, quero pedir o apoio de todos os parlamentares, para que façam essa campanha na comunidade, de não receber visitas de fora de Bagé”, destaca.

Fonte: Jornal Minuano

Qwerty Portal de Notícias | Divulgação JM

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios