NOTÍCIAS

Mulher tenta entregar drogas no Presídio Regional de Bagé

Droga estava escondida dentro de dois pedaços de carne cozido

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Uma mulher de 34 anos foi presa ao tentar entregar porções de crack, cocaína e maconha a uma detenta do Presídio Regional de Bagé (PRB). Ao todo foram encontrados 20 gramas de cada entorpecente, escondidos dentro de dois pedaços de carne cozidos. A destinatária dos ilícitos seria irmã da acusada, que já estaria cumprindo pena por tráfico.

A apreensão ocorreu por volta das 14h27min, durante o horário de entrega de produtos de higiene pessoal, roupas e gêneros alimentícios. Mesmo com as visitas aos apenados suspensas em todas as casas prisionais do Estado, os familiares podem destinar produtos aos presos para consumo. Estes pacotes passam pela revista dos agentes da Superintendência Penitenciária do Rio Grande do Sul (Susepe).

Detida, a mulher foi levada à Delegacia de Policia de Pronto Atendimento (DPPA) para o registro da ocorrência. Ela foi interrogada pelo delegado André Matos Mendes, prestando depoimento ao setor de investigação da Polícia Civil. Após ser ouvida, o delegado deu voz de prisão em flagrante a acusada por tráfico de entropecentes.

Os agentes da Secretaria de Administração Penitenciária (Seapen) e da Susepe entregaram à policia um aparelho de celular smartphone, os produtos alimentícios e as porções das drogas. Concluído os autos de apreensão e de prisão em flagrante, os agentes penitenciários encaminharam a mulher presa ao presídio regional, onde ela aguardará, em reclusão, a conclusão do inquérito policial.

O delegado da 6° Delegacia Penitenciária Regional da Susepe, Ricardo Morais da Silva, ressalta a intensificação, que já são rigorosas e minuciosas, das revistas dos produtos e pacotes entregues na administração das casas penitenciárias. Silva lembra também que trabalho de segurança e fiscalização dos agentes recebeu recentemente o reforço da Força Nacional de Cooperação Penitenciária para reprimir e combater qualquer tipo de anormalidade na rotina dos presídios.

Fonte: Folha do Sul

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios