NOTÍCIAS

Quais países da América Latina já fecharam as fronteiras em razão do coronavírus

Argentina, Colômbia, Equador, Chile, Bolívia e Peru adotaram medidas que restringem entrada de estrangeiros. Uruguai decretou emergência de saúde

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

A Argentina anunciou neste domingo (15) que fechará por 15 dias as fronteiras do país, em reação ao avanço do coronavírus pelo continente. O país, que contabilizava 45 casos confirmados e duas mortes, faz fronteira com Brasil, Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia.

Mas o país não é o único da América Latina a tomar a decisão. A Colômbia proibirá a partir de segunda-feira (16) o acesso de estrangeiros ao seu território como forma de tentar conter a epidemia do novo coronavírus, que deixou ao menos 34 contagiados em todo o país, informou neste domingo o presidente Iván Duque.

Os colombianos e estrangeiros que vivem no país poderão entrar no território, embora tenham que ficar em “isolamento preventivo obrigatório de 14 dias” em suas casas, acrescentou. A Colômbia registrou o primeiro caso de Covid-19 no último 6 de março, em uma jovem de 19 anos procedente da cidade italiana de Milão. Desde então foram registrados pelo menos 33 outros casos.

Neste domingo, o presidente do Peru fez uma transmissão por rádio e televisão anunciando que o país também fechará todas as suas fronteiras por 15 dias. O decreto começa a valer a partir desta segunda. Martín Vizcarra declarou estado de emergência e recomendou a confinamento da população. No Peru, há 71 casos confirmados da doença. Nove dias atrás, houve um caso de coronavírus, hoje existem 71 e os afetados continuarão a aumentar se o governo não adotar medidas extremas para retardar o avanço desta doença — acrescentou Vizcarra.

O Equador anunciou ainda no sábado (14) que irá proibir a entrada de estrangeiros, após ser registrada a segunda morte causada pelo novo coronavírus. Segundo o Ministério do Turismo, “a saída do Equador não está restrita, portanto quem desejar seguir para outros países por via aérea poderá fazê-lo”.

O Chile fechou todos os seus portos aos cruzeiros que chegariam à região, após ordenar quarentena a duas embarcações por um caso de coronavírus confirmado. O país conta com pelo menos 75 pessoas infectadas com Covid-19 desde o último 3 de março.

— Determinamos a suspensão das aulas por um período de duas semanas, nos jardins de infância, colégios municipais e privados financiados (pelo estado) — anunciou também o presidente Sebastián Piñera, em uma declaração no Palácio do Governo.

Segundo o G1, na Bolívia, foi anunciada a proibição à entrada no país de passageiros vindos da China, Coreia, Itália e Espanha, além da suspensão de voos para e da Europa e grandes eventos públicos com mais de mil pessoas.

Fonte: GaúchaZH

Uruguai também decretou emergência de saúde e ‘fechamento parcial das fronteiras’

O governo do Uruguai também decretou na sexta-feira (13) emergência sanitária e o “fechamento parcial das fronteiras” de maneira provisória, após o registro dos quatro primeiros casos de covid-19 no país. Em entrevista coletiva, o presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, informou que a resolução implica “uma quarentena obrigatória para passageiros de (nove) países declarados de risco”, “proibição de desembarque de cruzeiros” e “suspensão de todos os espetáculos públicos”, entre outras medidas.

A lista de países “de risco”, divulgada pelo ministro da Saúde, Daniel Salinas, inclui China, Coreia do Sul, Japão, Cingapura, Irã, Itália, Espanha, França e Alemanha, e poderá ser ampliada de acordo com o desenvolvimento da pandemia. O governo decretou também a “suspensão de todos os espetáculos públicos”, o que inclui uma “recomendação” à Associação Uruguaia de Futebol (AUF) para suspender o Campeonato Uruguaio, o que já foi adotado para todas as categorias.

A emergência sanitária foi decretada horas após o Ministério da Saúde Pública confirmar os quatro primeiros casos positivos do novo coronavírus no país, todos em pessoas que estavam na Itália. “Os quatro primeiros casos de Coronavírus Covid-19 foram confirmados. Todos vieram de Milão, entrando no país entre 3 e 6 de março. Os pacientes estão estáveis e em casa. Este ministério está monitorando o seu entorno”. Na noite desta sexta-feira, Salinas esclareceu que um dos quatro infectados chegou de Barcelona e não de Milão. Segundo Salinas, “as pessoas que mantiveram contato direto com os pacientes são potencialmente candidatos a uma quarentena de 14 dias”.

O ministro disse ainda que a população está sendo orientada a pedir atendimento domiciliar em caso de sintomas associados ao vírus. O ex-presidente e atual senador Julio María Sanguinetti declarou à imprensa que as escolas do ensino básico e secundário permanecerão abertas. Lacalle Pou esclareceu que a presença nas escolas será facultativa nos próximos dias.

Fonte: UOL

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios