- DestaquesNOTÍCIAS

ONG Coração Amigo protocola documento no Ministério Público para tentar punir acusado de abusar sexualmente de cachorro

Fato ocorreu no último final de semana quando voluntários foram acionados através de denúncia

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Os voluntários da ONG Coração Amigo junto com a advogada Mara Brum, protocolaram nesta quarta-feira (11), um documento (Notícia de Crime de Maus Tratos Contra Animal) no Ministério Público, com o objetivo de punir o autor de ter abusado sexualmente de um cachorro no último sábado (07). A intenção dos voluntários, é que ele seja denunciado pelo MP.

O fato foi divulgado pela Qwerty Portal de Notícias, e causou revolta nas pessoas que tomaram conhecimento do caso. De acordo com uma postagem de voluntários, a ONG não irá sossegar enquanto não for feita Justiça em casos onde animais são vítimas deste tipo de crime, acrescentando, que “sirva de exemplo pra muitos que maltratam animais, pois a ONG não foi formada pra ganhar status e sim para lutar por animais que não tem voz para se defender”.

Relembre o caso

No início da tarde deste sábado (07), por volta das 13h, voluntários da ONG Coração Amigo receberam uma denúncia de abuso sexual contra um cachorro. Imediatamente eles foram até o local onde encontraram o animal. Uma advogada também acompanhou os voluntários. No local, a pessoa que teria cometido o abuso, foi encontrada despida, dando a desculpa que iria tomar banho.

Conforme relato dos voluntários, mesmo muito contrariado, o acusado entregou o animal que estava segundo eles, com evidências claras de que tinha acabado de sofrer o abuso. A médica veterinária que estava junto, constatou que o cachorro apresentava comportamento apático e amedrontado. Ainda conforme os voluntários, esta é a terceira vez que o indivíduo comete esse tipo de crime contra os animais.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios