NOTÍCIAS

Produtores se mobilizam por melhorias na estrada Bagé-Lavras

Trecho tem gerado dificuldades de trânsito, segundo relatado por comitiva

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Uma comitiva de produtores rurais segue mobilizada em busca de melhorias da RSC 473 e da 357, entre Bagé a Lavras do Sul, que possuem um total de 80 quilômetros. Na quinta-feira (5), foi dado mais um passo no enfrentamento para propiciar condições mínimas de trafegabilidade e garantia do escoamento.

O grupo esteve reunido com o secretário de Transportes do Rio Grande do Sul, Juvir Costella, em Porto Alegre. A audiência foi articulada pelo deputado federal Afonso Hamm.
O trecho é considerado o mais importante para a região permite a passagem pela zona rural dos municípios de São Gabriel, Bagé, lavras do Sul e Dom Pedrito.

Hamm comenta que o pedido foi para recuperação e manutenção desta rodovia estadual. Ele relata que o secretário e a direção do departamento se sensibilizou com as dificuldades encontradas pelos usuários da estrada e, neste sentido, pediu prioridade da equipe para colocar mais uma máquina na estrada para fazer o patrolamento e a manutenção.

Também foi solicitada agilidade para o contrato de manutenção, no sentido de contratar a empresa para as obras. O produtor rural Eduardo Médice, por exemplo, mencionou que um grupo de produtores está integrado em busca de soluções para esta estrada que em período de chuva fica em péssimas condições de trafegabilidade, o que inviabiliza o escoamento da safra.

” A reunião foi esclarecedora e nos motiva a seguir pleiteando as melhorias. Vamos seguir mobilizado para que venham recursos para a recuperação e manutenção da estrada”, relata.
O prefeito de Lavras do Sul, Sávio Prestes, também participou da reunião e relatou que Bagé é referência para o município, em saúde, sendo que pacientes atualmente fazem 140 quilômetros de descolamento, o que poderia ser feito em 80 quilômetros pela RSC 473.

Além disso, a estrada também é referência em diversas áreas como educação, quando muitos lavrenses estudam em Bagé, nas questões do Exército, Receita Federal e tantos outros departamentos que utilizam. Participaram da reunião, também, o diretor-geral do DAER/RS, Luciano Faustino, o superintendente da regional, Nélson Martins e o diretor de concessões, Sandro dos Santos, os produtores rurais Carlos Eduardo Budó, Luiz Bulcão e Luciane Delabary. O grupo também convidou o secretário para conhecer a realidade da estrada.

Fonte: Jornal Minuano

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios