NOTÍCIAS

Luta dura na “Operação Mantis Religiosa II” contra facções criminosas em Rivera

Três presos na ação são brasileiros, dois deles de Dom Pedrito

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Várias unidades da Polícia de Rivera, sob a égide da Divisão Especializada na área de Crimes Complexos, realizaram um total de 13 ações, nos quais prenderam 9 pessoas, incluindo membros das facções criminais Os Manos e “Bala Na Cara ”. A quarta-feira, 4 de março de 2020, começou com uma grande mudança no nível policial na cidade de Rivera. Como é de conhecimento público nas últimas semanas, o departamento de Rivera foi palco de vários atos criminosos de características violentas, onde o principal ponto desses confrontos foi realizado por membros das facções criminosas brasileiras “Os Manos” e “Bala na Cara ”, é pela luta territorial pela comercialização de drogas.

Um dos eventos violentos foi registrado na área de Lavalleja, na cidade de Rivera, nas primeiras horas do domingo, 23 de fevereiro de 2020, onde houve um confronto entre criminosos dos lados criminosos mencionados, registrando-se um tiroteio de características extremamente violentas, após necessário algumas horas depois, cercando o bairro e, na segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020, realizando uma forte operação policial que resultou na prisão de 5 homens, sendo 4 mais velhos e 1 menor, onde um dos Os principais detidos foram solicitados por vários atos criminosos, incluindo o principal suspeito de ter disparado tiros contra policiais há alguns meses.

Antes dessa operação, também em fevereiro de 2020, a Divisão Especializada em Crimes Complexos da Polícia de Rivera realizou a operação “Mantis Religiosa”, que vinha investigando uma série de ataques perpetrados com o uso. de armas de fogo contra fazendas localizadas em várias partes da cidade de Rivera, incluindo também o homicídio registrado na sexta-feira, 17 de janeiro de 2020 à noite, onde na cidade de Tranqueras ele foi morto com um tiro de pistola, Pablo Ibañez Lotito, 43, conhecido sob o pseudônimo de “baixo”.

Naquela ocasião, em 5 de fevereiro deste ano, em torno da operação “Mantis Religiosa”, foram realizadas 6 incursões simultâneas na área do bairro Villa Sonia, que produziram um resultado positivo, capturando um total de 8 armas de fogo (7 revólveres e espingarda), várias munições de diferentes calibres, comunicação prática, câmeras de segurança, 2 quilos de pasta base, balanças de precisão e veículos.

Como resultado da operação “Mantis Religiosa”, nos primeiros dias do mês de fevereiro do ano 2020, das 7 pessoas presas, 2 delas recuperaram a liberdade, 5 foram formalizadas, contando também o menor das iniciais HAEP, de 17 anos de prisão. Age, que terminou um tiro de arma de fogo em Ibañez Lotito de 44 anos, também conhecido como o “baixo” na cidade de Tranqueras na última sexta-feira, 17 de janeiro de 2020, menor que foi enviado à cidade de Montevidéu por um período de tempo 150 dias, onde o julgamento final também ocorrerá.

“Mantis Religiosa II a cargo”

O confronto de facções criminosas pela venda de drogas continua na cidade de Rivera, razão pela qual, no dia 4 de março, quarta-feira, em torno da operação “Mantis Religiosa II”, que visa desmantelar essas facções no país. Fronteira Rivera – Livramento e, assim, impedir vários atos criminosos registrados como resultado da negociação de drogas em Rivera, a Divisão Especializada em Crimes Complexos, com o apoio de várias unidades da Polícia de Rivera e da Guarda Republicana, realizou um total de 13 ataques, nos bairros de Villa Sonia e Lavalleja.

Como resultado desses ataques, um revólver de 32 calibres, várias munições de 9 e 32 milímetros, pasta base, maconha, dinheiro (pesos e pesos uruguaios), uma placa de motocicleta Honda, roupas da polícia e militar. Após os ataques, um total de 9 pessoas foram presas em primeira instância, onde 2 delas recuperaram a liberdade posteriormente, deixando 7 homens sob investigação, aqueles sob DML, 13, BMML, 16 anos, assim como o RMMS mais antigo, 24 anos conhecido sob o pseudônimo “Chobalo”, NFDS, 24 anos conhecido sob o pseudônimo “Leitón”, LDSR, brasileiro 34 anos e dois pedritenses Paulo Francilio Antunes Gravi, de 18 anos e Anderson Marques Fernandes, de 27 anos.

Justiça

Finalmente, neste primeiro dia de procedimentos no nível judicial em relação a um dos detidos em “Mantis Religiosa II”, a audiência judicial das pessoas das iniciais R.M.M.L. e J.F.P, que foram formalizados tipificando a autoria de 2 crimes de homicídio, agravados especialmente no grau de tentativa e um crime de incêndio em regime de repetição real.

A operação “Mantis Religiosa II” deu outro golpe na ação das facções criminosas “Os Manos” em Rivera, que continuam a dominar o território de Rivera pelo tráfico de drogas, mas novamente o trabalho de inteligência policial da Divisão Especializada em Crimes Complexos da Polícia de Rivera, ela novamente colocou obstáculos no caminho e mais indivíduos foram enviados para a prisão.

Fonte: APlateia

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios