- DestaquesVARIEDADES

Qwerty Editorial – tecnologia e entretenimento, o que esperar para o futuro?

Vamos refletir sobre o momento atual, as tendências e o próprio futuro das tecnologias atuais. Qual é a sua opinião?

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Televisão, streaming, rádio, cinema, redes sociais, internet, com a chamada era moderna e as tecnologias que ela trouxe, o modo como nos relacionamos também mudou. Para quem nasceu tendo o aparelho celular como um de seus primeiros brinquedos, talvez pareça um tanto difícil pensar como era a vida antes da internet. Mas aqui estamos para afirmar uma coisa que vai causar espanto: existia vida sem internet e até sem celular.

Mas vamos, antes, por um exercício de imaginação, pensar como era a sociedade antes do rádio e da televisão. Certamente as pessoas possuíam outras formas de passarem o seu tempo vago. Reuniões, bailes, saraus, apresentações musicais, teatro, eram, sem dúvida, algumas das opções. Ah, as pessoas também conversavam. Bom, ironias à parte, a criatividade era mais exercitada nessas nem tão recuadas épocas, uma vez que estamos falando em invenções e descobertas que contabilizam, algumas delas, pouco mais de cem anos.

O rádio, ou as ondas hertzianas, foram descobertas em 1887. A partir daí, outras empresas se interessaram e passaram a investir na tecnologia que viria, logo adiante, mudar o modo como as pessoas passariam a se relacionar e se comunicar.

Até a primeira guerra mundial teve outro contexto com a utilização de rádios comunicadores. Mas foi a partir da década de 1920 que a Era do Rádio iniciou pra valer, quando a música passou a ser transmitida pelos equipamentos, época em que as emissoras começaram a se multiplicar. Iniciava-se aí, uma nova forma de entretenimento. Além da música, informações eram veiculadas e o jornal impresso, muito mais antigo e popular que o novo meio de comunicação, já não reinava absoluto. Programas variados foram criados e nas salas das residências, as pessoas se reuniam para ouvir aquela caixa que falava.

Mas a televisão foi, sem dúvida, o invento que revolucionaria a forma como o homem vivia até então. A possibilidade de ver a partir de uma tela, nos primeiros tempos, bastante rudimentar, é verdade, o mundo que o cercava, lugares distantes, sem ter a necessidade de se deslocar até eles, foi como abrir uma janela para o infinito. Os primeiros aparelhos, assim, como o rádio mereceram lugar de destaque nas casas daqueles que podiam comprar o equipamento. As imagens nesse começo eram monocromáticas, ou seja, as cores viriam somente em 1954, nos Estados Unidos, onde aconteceram as primeiras transmissões que esse recurso.

No Brasil, a primeira transmissão pública de imagens à cores aconteceu somente em 1972, com a cobertura da Festa da Uva, em Caxias do Sul. Outra grande mudança no modo como a TV era concebida diz respeito à TV digital, que teve seus estudos iniciados ainda na década de 1970, com os japoneses. Embora a tecnologia seja relativamente nova no Brasil, europeus, norte americanos e japoneses alcançaram padrões próprios e a década de 1990 inaugurou a televisão digital nesses lugares.

Os telégrafos, que depois evoluíram para a tecnologia sem fio, a invenção do telefone merecem aparecer em nossa lista, mas revolução viria mesmo com o advento do telefone celular. Lá nos idos anos de 1974, quando a Motorola apresentou ao mundo o DynaTAC, talvez a própria indústria e a sociedade não imaginassem o que viria ser esse aparelho móvel e o tanto que influenciaria na vida das pessoas. Mas foi a partir da década de 1990 que o celular se popularizou e uniu algumas funções a mais do que simplesmente efetuar e receber chamadas. Agenda, calculadora, calendário, jogos, passaram a ser incluídos no aparelho. Foi nessa época que o touchsreen surgiu, dando mostras que viria ser o smartfone.

A internet, rede que conectava no início, somente computadores, teve ao logo desse pouco tempo de existência, transformações drásticas, tanto que hoje, interliga dispositivos móveis e a chamada internet das coisas, conceito que prevê a conexão de objetos físicos, como os que utilizamos diariamente em nossas casas, através de sensores inteligentes e softwares que transmitem dados para uma rede.

Através da internet todas as formas de comunicação e entretenimento que mencionamos anteriormente passaram a ter uma nova forma de chegar até as pessoas. O rádio, a televisão, o jornal, a música, tudo, praticamente, está agora na palma da mão à distância de um click ou comando de voz. As transformações pelas quais passou a vida moderna, independente de serem boas ou não, mudaram a forma como as pessoas se relacionam.

É o que chamam de 4ª revolução industrial. A tecnologia está na lavoura, cidade, automóveis, medicina, educação, enfim, em tudo. E quem entende do assunto, diz que isso não tem volta.

Para falar somente em televisão, todos já notaram as mudanças que vem ocorrendo. É cada vez menor o número de pessoas que assiste a TV aberta. Com a chegada do Streaming, e os canais em plataformas na internet, a interação do consumidor se transformou, a ponto de especialistas já preverem o fim da TV a cabo, por exemplo. Nesse cenário, a TV aberta vem se adaptando para não sucumbir, lançando suas próprias plataformas de streaming. Isso sem falar nas redes sociais, que passaram a receber mídias convencionais.

O conceito das Smart Cities, as chamadas cidades inteligentes também vem chamando a atenção e já são uma realidade cada vez mais próxima das pessoas.

Quando você acabar de ler isso, é possível que o cenário já tenha se modificado mais uma vez. Como será a vida daqui para frente, qual o destino das tecnologias atuais, ninguém sabe ao certo, mas talvez os filmes de ficção científica possam dar uma mostra disso, como ocorre frequentemente.

E aí, o que você pensa a respeito?

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios