- DestaquesNOTÍCIAS

10 de dezembro de 2018 – o dia em que o comércio parou em Dom Pedrito

Carreata percorreu o centro da cidade, como forma de chamar a atenção das autoridades para a onda de crimes

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Hoje, às 10h, as ruas Júlio de Castilhos e Barão do Upacarai ficaram tomadas de veículos. A classe empresarial, composta de proprietários e funcionários, bem como a comunidade em geral, uniu-se em um único ato, onde o objetivo, comum para todos, fez com que essa mobilização acontecesse.

A partida aconteceu da frente da Optica e Relojoaria Moderna, muito embora, a concentração se estendesse pela Av. Barão do Upacarai, tamanho era o número de veículos participantes. Pouco depois das 10h, portanto, os veículos partiram, adentrando na Rua Júlio de Castilhos e se deslocaram no sentido Sul/Norte, até a Rua Major Alencastro da Fontoura, onde dobraram a direita, dirigindo-se até a Av. Barão do Upacarai.

No caminho, buzinas e cartazes com pedidos de segurança e paz davam o ar daquele momento único na história de Dom Pedrito, momento em que a comunidade disse “basta à criminalidade”.

Ao chegar à prefeitura, o carro de som aguardava aqueles que, de microfone em punho, discursaram. Oberti Belifel e Marcos Brum, Presidentes do CDL e Consepro, respectivamente, passaram às mãos do prefeito Mário Augusto de Freire Gonçalves e ao presidente da Câmara de Vereadores, Diego da Rosa Cruz, a carta que foi elaborada pelas duas entidades, contendo as medidas pretendidas para o melhoramento da segurança na cidade.

Dali, a carreata seguiu em direção ao Fórum e a Brigada Militar, onde também foram entregues documentos com pedidos de providências.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios