NOTÍCIAS

Dom Pedrito – Autoridades se reúnem visando achar uma solução para diminuir casos de violência no município

O prefeito Lídio Bastos resolveu promover uma reunião emergencial sobre segurança pública, visando debater essa problemática com os representantes das forças de segurança e de outras entidades do município. O ato reuniu representantes das Polícias Civil e Militar, Poder Judiciário, Conselho Tutelar, Legislativo, Executivo e outras instituições, na manhã desta sexta-feira (16), no Salão Nobre da Prefeitura. 

Foi ressaltado na reunião que principalmente nos finais de semana, em uma rua da área central da cidade, ocorrem atos criminosos e outros casos que se não for interferido pela Polícia, podem se tornar crimes. A aglomeração de pessoas que se concentram na Rua José Bonifácio, em frente e aos arredores de dois bares, preocupa moradores e a população em geral, que acabam ficando com medo de sair de suas casas e passear com suas famílias.    

Dirceu Gan da Cunha, coordenador do Conselho Tutelar, disse que o órgão está a disposição de todas as autoridades e que é parceiro das Polícias Civil e Militar para que diminuam esses casos. Já de acordo com a opinião do presidente do Sindicato Rural, José Pires Weber, a cidade tem questões pontuais, que todos sabem quais são, mas nada é feito. Ele pautou as ruas José Bonifacio, Julio de Castilhos e Barão do Upacarai, como um grande problema. Ainda conforme Weber, nestes locais deveriam existir algum tipo de policiamento ostensivo. "É necessário maior apoio da Brigada Militar neste local", argumenta o presidente, entendendo que na BM não há efetivo suficiente para que este problema seja resolvido tão facilmente. 

A juíza Gabriela Irigon Pereira enxerga a solução do problema de uma forma mais drástica. Conforme ela, uma lei municipal poderia determinar o fechamento de todos os bares em determinado horário, pois grande parte dos crimes estão associados com a venda de bebida alcoólica. "Poderiam haver vários horários diferenciados para dias da semana e finais de semana", explica a juíza, argumentando que precisaria haver a criação de uma lei pelo Legislativo, que posteriormente teria que ser aprovada pelo Executivo.

Conforme o delegado de Polícia Cristiano Ritta, realmente em Dom Pedrito acontecem muitos crimes, principalmente homicídios consumados. "Entendo que é ruim ser abordado e colocado na parede, mas para quem não tem nada a esconder, isso não pode ser um empecilho e sim uma ajuda, para a sua própria sensação de segurança", afirma Ritta. O delegado disse que a Polícia Civil é parceira para realizar operações em conjunto com a Brigada Militar e outros órgãos de segurança. Ainda conforme Cristiano, câmeras de vídeo monitoramento ajudariam muito a desvendar crimes. Um exemplo dado por ele, foi o homicídio que ocorreu no domingo passado, em que a vítima foi morta com 18 facadas. "Com as características vistas no vídeo, a Brigada Militar identificou as pessoas que haviam cometido o homicídio e conseguiu prender em flagrante os criminosos que ainda estavam com as facas utilizadas no crime", ressalta Ritta.

O capitão da Brigada Militar, Tiago Giacomelli, disse que as guarnições tentam atender o máximo de ocorrências, mas infelizmente, hoje os 40 policiais que a BM possuí não é o suficiente para, por exemplo, deixar uma viatura somente no centro, inibindo e fiscalizando. Para o comandante, seria ótimo ter dois policiais naquela esquina, mas no final de semana o número de ocorrências aumenta muito, o que impossibilita esta ação. Segundo a sargento Maribel, hoje a Brigada Militar necessita de mais 40 policiais para que seu efetivo possa dar um atendimento melhor à comunidade. 

Reportagem: Elliézer Garcez
Jornalista Responsável: Marcelo Brum – MTB/RS 84.490 – FENAJ 8202
Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios