Gabriel Bueno

721 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Graduação a distância em Marketing na Universidade Metodista, saiba como se inscrever

(Foto: divulgação)

Para uma empresa ter sucesso e conquistar o consumidor, oferecer bons produtos e/ou serviços é apenas parte do processo. É essencial ter profissionais atualizados com as tendências do mercado e buscando sempre detectar as necessidades do consumidor. Tendo esta necessidade em vista, a Universidade Metodista, que tem em Dom Pedrito como polo oficial a Qwerty Escola de Educação Profissional, oferece o curso de Marketing na modalidade à distância.

O curso apresenta uma visão sistêmica do atual mercado, abordando temas como: marketing e serviços, formação de preços, pesquisa de mercado, comunicação e propaganda, construção de marcas e branding, comportamento do consumidor e criação e inovação em produtos. Além de uma metodologia inovadora e flexível, o curso conta com projetos práticos, possibilidade de intercâmbio em diversas universidades e promove palestras com importantes profissionais do mercado.

Quer saber mais? Acesse agora mesmo a página do Polo Metodista em Dom Pedrito – Qwerty Portal de Notícias – ou através dos telefones 3243-7600 e 999277600.

Legislativo fiscalizará andamento da obra da barragem e canais do Taquarembó

(Foto: arquivo)

Através de Resolução expedida pela Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, presidida por Hiltom Ender Silva Lopes (PDT), o Legislativo criou, com duração até o dia 31/12/2017, a comissão temporária para acompanhamento e fiscalização da obra da barragem e dos canais do Taquarembó. A criação desta comissão, formada pelos vereadores Rosemeri Martins dos Santos (PP), Eli Barbosa (PDT), Sergio Roberto Vieira (PMDB) e Ademir Veiga (PTB), se deu por solicitação, via requerimento, subscrito por Rosemeri Martins dos Santos, Diego da Rosa Cruz, Guiga, e Renato Chiaradia, todos da bancada do Partido Progressista.

Justificativa

Diante dos atrasos no cronograma da obra e devido ao redirecionamento da verba de construção dos canais da barragem do Taquarembó para outra unidade da federação, o Legislativo pedritense, representado pela comissão em questão, somar-se-á aos demais segmentos que lutarão pela reversão do processo em andamento.

O aviso nº 111 do Ministério da Integração Nacional, sugere a exclusão do empreendimento Canal de Irrigação Taquarembó, aprovado no PAC, com um total de recursos no valor de R$ 67 milhões. A previsão é o remanejamento de R$ 52 milhões, desses recursos para a execução da recuperação da barragem de Jucazinho, em Pernambuco, e o saldo restante, de R$ 15 milhões, sendo destinado à realização do Programa de Recuperação de Barragens.

Desta maneira, em se concretizando a supressão destes valores para a finalidade de origem, o andamento da obra local está comprometido. “Temos que nos unir em torno desta questão, uma vez que a obra da barragem do Taquarembó é fundamental para o desenvolvimento regional” ressalta a vereadora Rosemeri Martins dos Santos.

Assessoria de Imprensa

Câmara de Vereadores-Dom Pedrito

Projeto da Sanga das Piúgas será apresentado nesta sexta, na reunião do Comitê do Santa Maria

(Foto: divulgação/O 1º Online)

O Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do rio Santa Maria reúne-se amanhã, sexta-feira (28), no salão nobre do Sindicato & Associação Rural de Dom Pedrito, as 13h30, em reunião que vai debater temas pertinentes ao município. Um deles é a apresentação do projeto da Sanga das Piúgas, que está sendo licitado pela Corsan – os envelopes com as empresas interessadas serão abertos em agosto.

Conforme a pauta, além da apresentação do projeto da Sanga das Piúgas, também será repassado um panorama atual das barragens do Taquarembó, Jaguari e seus canais. O encontro também terá relatos de reuniões na Câmara Técnica de Programação, Orçamento e Acompanhamento de Projetos do FRH/RS; Câmara Técnica de Gestão da Região Hidrográfica do Uruguai ; Fórum Gaúcho de Comitês – FGC e Conselho de Recursos Hídricos.

O Comitê é um órgão de Estado, ligado a Secretaria do Meio Ambiente (SEMA). As reuniões são abertas ao público.

Força-Tarefa de Combate ao Abigeato apresenta resultados para sindicatos rurais

(Fotos: divulgação/Graciela Freitas)

Na noite de segunda-feira, dia 24, dirigentes da Associação e Sindicato Rural de Bagé receberam em sua sede, no Parque de Exposições Visconde de Ribeiro Magalhães, o delegado de polícia Adriano de Jesus Linhares Rodrigues, coordenador da Força Tarefa de Combate aos Crimes Rurais e Abigeato, inspetores da Polícia Civil, Brigada Militar, bem como presidentes e representantes dos Sindicatos Rurais de Rosário do Sul, Alegrete, Dom Pedrito, Pinheiro Machado, Cacequi, Cachoeira do Sul e Candiota.

Segundo o presidente da Associação e Sindicato Rural de Bagé, Rodrigo Borba Moglia, os motivos do encontro foram receber e ouvir o delegado Adriano sobre o trabalho que vem realizando frente à Força Tarefa em todo o Estado, e, também, prestar contas aos Sindicatos que auxiliam financeiramente as ações do grupo.

A reunião começou pelos pareceres do presidente da Comissão de Assuntos Fundiários do Sistema Farsul e CNA, Paulo Ricardo Dias, que também compõe a diretoria da Associação e Sindicato Rural de Bagé.

Paulo Ricardo relatou as últimas “vitórias” dos produtores rurais com as recentes intervenções políticas feitas pelos deputados federais que integram a Frente Parlamentar da Agropecuária – FPA, que comemoraram a aprovação das condições definidas pelo STF (Superior Tribunal Federal) para a demarcação de terras, entre elas, a do marco temporal de 5 de outubro de 1988, que diz que só podem ser demarcadas terras que estivessem efetivamente ocupadas por indígenas naquela data.

O presidente da Comissão de Assuntos Fundiários disse que a ocasião era bastante propícia para atualizar os produtores, que tanto sofrem com a injusta desapropriação de terras em todo o Brasil.

O delegado Adriano Linhares falou na sequência, pontuando o trabalho que ele, juntamente com sua equipe, tem realizado ao longo dos últimos 11 meses frente à Força Tarefa. Disse que muito já foi feito, admitindo, inclusive, que, em alguns municípios, o crime de abigeato já é praticamente inexistente, mas que ainda há prisões a serem efetuadas, e por mais que em meses se tenha obtido um bom resultado, o trabalho de investigação é minucioso e precisa ser amadurecido, de maneira cautelosa, para que seja conclusivo.

Os produtores presentes no evento fizeram uma série de questionamentos a Linhares, que respondeu a todos. Além disso, o trabalho do delegado e de sua equipe foi exaltado inúmeras vezes, conforme declarou publicamente o presidente Rodrigo Moglia: “não se vê na nossa região um trabalho tão eficaz há mais de 10 anos, e o delgado conseguiu prender mais de 100 criminosos em meses”.

Após a explanação de Adriano, a contadora da Associação e Sindicato Rural, Ieda Previtali, apresentou a prestação de contas dos valores remetidos pelos Sindicatos Rurais para auxiliar no trabalho dos policiais. A importância da doação financeira foi reforçada pelo presidente do Sindicato Rural de Rosário do Sul, Ayrton Oliveira Marçal, que afirmou que a ajuda de custo para a manutenção do trabalho é mínima, comparada aos resultados gerados pela Força Tarefa.

Boletim de Ocorrência

Na ocasião, foi ressaltado, tanto pelo delegado, quanto pelo presidente da Associação Rural, a importância dos produtores vítimas de abigeato denunciarem o crime através do Boletim de Ocorrência, uma vez que, é a partir dos registros que as investigações tomam forma, com base em localização, tipo de crime, características, entre outras informações fundamentais.

Os produtores podem registrar o Boletim de Ocorrência de forma presencial, numa delegacia de polícia, ou online, através do endereço https://www.delegaciaonline.rs.gov.br, ou, ainda, junto a Associação e Sindicato Rural de Bagé, pelo telefone (53) 3242 8888.

Números da Força Tarefa

• 113 prisões de criminosos que atacaram produtores e trabalhadores do campo;
• 17 quadrilhas de abigeato desarticuladas, dentre elas, algumas da cidade de Pelotas que atuavam há décadas na região de Bagé, especializadas em carnear em média 06 animais bovinos e utilizarem carros roubados;
• 1 quadrilha desarticulada sediada na cidade Pelotas, especializada em furto e estelionato de arroz e soja, que atacou cidades da serra, região central e fronteira, e gerou prejuízo superior a um milhão de reais a produtores rurais;
• 843 animais bovinos recuperados;
• 403 animais bovinos restituídos para vítimas de abigeato;
• 51 armas apreendidas de indivíduos investigados por abigeato;
• 11 carros recuperados, produtos de roubos/furtos que eram utilizados por quadrilhas criminosas, e outros 14 apreendidos por estarem sendo utilizados para crimes no campo;
• 13 caminhões apreendidos, destes, 03 eram clonados;
• Mais de 13.500 animais bovinos inspecionados em propriedades rurais de indivíduos investigados por abigeato;
• Mais de 35 toneladas de carne apreendidas em investigações da Força Tarefa.

Assessoria de Imprensa – Sindicato Rural de Bagé

Prorrogado prazo para saque do FGTS para quem comprovar dificuldade em ir às agências

O presidente Michel Temer prorrogou a data limite para saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) nos casos em que o beneficiário comprovar a impossibilidade de comparecimento nas agências da Caixa Econômica. O prazo para saque termina na próxima segunda-feira (31). Mas, para quem não puder fazer o saque, terá até 31 de dezembro de 2018 para fazê-lo.

“Nos casos de comprovada impossibilidade de comparecimento pessoal do titular da conta vinculada do FGTS para solicitação de movimentação de valores, o cronograma de atendimento […] não poderá exceder a data de 31 de dezembro de 2018, conforme estabelecido pelo Agente Operador do FGTS”, diz o decreto assinado na noite de hoje (26) pelo presidente. O documento, entretanto, não detalha quais casos serão considerados impedimentos e quais serão os critérios de comprovação.

Segundo a Caixa Econômica Federal, o montante pago até o dia 19 de julho equivalia a 98,33% do total inicialmente disponível para saque (R$ 43,6 bilhões). O número de trabalhadores que sacaram os recursos das contas do FGTS representa 83,73% das 30,2 milhões de pessoas inicialmente beneficiadas pela medida.

Nesta etapa do calendário de pagamentos, o saque está liberado para todos os trabalhadores que têm direito ao benefício, não importa a data de nascimento. Pode fazer o saque quem teve contrato de trabalho encerrado sem justa causa até 31 de dezembro de 2015. Os trabalhadores podem consultar o saldo a receber na página da Caixa. Outra opção é o Serviço de Atendimento ao Cliente pelo 0800 726 2017.

Agência Brasil 

Indivíduo detido pela Força-Tarefa em Bagé é preso preventivamente

Na manhã desta quarta-feira (26), noticiamos a prisão de dois indivíduos em Bagé, efetuadas pela Força-Tarefa de Combate ao Abigeato e Crimes Rurais. No final da tarde, foi decretada a prisão preventiva de um dos acusados, apontado como responsável por diversos crimes de abigeato realizados em Bagé e municípios vizinhos.

João Antônio Machado da Silva foi preso preventivamente pela Força-Tarefa. De acordo com o inspetor Patrício Antunes, ele já estava sendo investigado e com a prisão ocorrida pela manhã, mais elementos foram anexados na investigação – porte ilegal de arma de fogo e equipamentos utilizados na carneada de animais. O delegado Adriano de Jesus Linhares Rodrigues representou pela prisão preventiva e o Judiciário da cidade vizinha acatou o pedido.

Gestão Ambiental EAD é opção na Universidade Metodista; saiba como se inscrever

(Foto: divulgação)

A preocupação com o meio ambiente é mais do que justificada, tanto empresas públicas quanto iniciativa privada buscam formas mais sustentáveis de atuar, portanto, profissionais que compreendam esta necessidade, além da legislação ambiental vigente, são necessários no mercado de trabalho, assim, a Universidade Metodista oferece o curso de Gestão Ambiental, na modalidade educação a distância (EAD). Em Dom Pedrito, a Qwerty Escola de Educação Profissional é o polo oficial da Metodista.

Despertar o aluno para a conservação e proteção dos recursos naturais locais, para a orientação do uso de tecnologias limpas e para a gestão da sustentabilidade são as bases da formação dos alunos do curso de Gestão Ambiental da Metodista. Além de estar credenciado junto ao Conselho Federal de Química, o que permite ao graduado registro profissional, o curso promove visitas técnicas voltadas às necessidades ambientais.

Faça sua inscrição agora mesmo! Quer saber mais? Acesse a página do Polo Metodista em Dom Pedrito ou através dos telefones 3243-7600 e 999277600.

Veja o vídeo e saiba mais sobre o curso

Curso de Gestão Ambiental a distância from Metodista on Vimeo.

Brigada Militar detém dois menores por arrombamento em chácara

Durante a tarde desta quarta-feira (26), a Brigada Militar conduziu à Delegacia de Polícia dois adolescentes, menores, apontados como responsáveis pelo arrombamento de uma chácara localizada na Encruzilhada, cerca de 12 km do município. A dupla arrombou a porta da localidade e furtou arreios, além de outros objetos.

Quem localizou os objetos foi o proprietário da localidade. Conforme relato, após constatar o arrombamento, ele retornava ao município e nas proximidades da ponte do rio Santa Maria localizou os infratores. Ao olhar um saco que a dupla portava, constatou que seus arreios estavam dentro, momento que chamou a Brigada Militar que conduziu os dois a Delegacia para registro.

Segundo informações, os adolescentes teriam repassado alguns objetos a um terceiro homem, em troca de peixes.

Ex-subsecretário critica forma como o Executivo trata Feira Livre; Emater e Inspetoria explicam situação

O subsecretário de Agricultura durante a gestão Lídio Bastos (2013-2016), Jorge Omar de Melo Lopes, criticou, através de sua rede social, a forma como o Executivo estaria tratando a Feira Livre. Ele trabalhou, durante a gestão passada, na consolidação da Feira e emitiu opinião afirmando, entre outras coisas, que “sem o apoio da administração atual e intimidade pela mesma, pode acabar (a Feira) suas atividades em breve”.

Buscamos informações junto a Emater, Secretaria de Agricultura e Inspetoria de Defesa Agropecuária (IDA), para apurar sobre as afirmações de Lopes. Durante o contato com a IDA, foi afirmado à reportagem que o órgão recebeu denúncia de que feirantes estariam atuando de modo irregular, portanto, era necessário buscar regularizar a situação destas pessoas.

Veja abaixo a postagem, na íntegra

PARECE MENTIRA MAS NÃO É: A nossa feira livre comunitária do município de Dom Pedrito-RS, sem o apoio da administração atual e intimidade pela mesma, pode acabar sua atividades em breve. Pois a mesma vem sofrendo ameaças por parte da administração municipal através da vigilância sanitária, exigindo documentos que nem uma feira livre no brasil possui, inclusive foi feita uma ata e passada para os feirantes assinarem a onde a mesma caça todos os alvarás de funcionamento fornecidos pela administração anterior. A nossa população está sendo proibida de consumir alimentos saudáveis livres de agrotóxicos e com procedências. Ouvimos o pronunciamento do nosso prefeito nos meios de comunicações a onde mesmo afirma quem não vai fechar a feira do produtor, sim sabemos que não, pois a feira do produtor é dos grandes produtores, a que nós como população não queremos que feche é a feira livre comunitária, que é realizada todas as feiras, na Praça General Osório, no Bairro Centro. Essas atitudes políticas velhas e rançosas já são bem conhecidas, elas sempre são usadas para desviarem o foco dos gravíssimos atos cometidos pelos grandes poderosos. No ano de 2016 foi feito um estudo, pela Embrapa clima temperado, a onde aponta a presença do principio ativo METAMIDOFÓS nas águas do nosso rio santa maria, em dois pontos das águas da bacia, mais precisamente na ponte do Bento Rengo e no Santa Maria Chico. O QUE É O AGROTÓXICO METAMIDOFÓS:É um inseticida utilizado nas culturas do amendoim, tabaco, pimenta, tomate, soja, e trigo. O seu uso foi discutido porque se suspeita ser a causa da morte de trabalhadores rurais por hemorragias e suicídios, o que levou á sua proibição no Brasil em 30 de junho de 2012. O agrotóxico Metamidofós foi proibida pela Anvisa por provocar prejuízos em fetos sendo prejudicial também aos sistemas neurológico, imunológico, reprodutor e endócrino. Senhores mandatários isso sim é nocivo a saúde pública da nossa população, mas ninguém comenta mais e nem faz nada para coibir esse crime imperdoável. Deixem as pessoas humildes e trabalhadores desenvolverem sua atividades tranquilas, elas só querem trabalharem, não as ameacem, ajudem as mesmas. Alguns setores da nossa imprensa sensacionalista, fazem vídeos dos poderosos agressores da natureza e deixem os coitados humildes trabalhadores areeiros em paz. Vigilantes sanitários se realmente estão preocupados coma saúde pública da nossa população, visitem os grandes supermercados e retirem dos mesmo todos os produtos da JBS contidos nos mesmo, pois esses produtos todos eles são TRANGÊNICOS. (Produtos geneticamente modificados. HIPÓCRITAS.

Opiniões nas redes sociais pululam diariamente, mas sabendo que se trata da opinião de um dos responsáveis por formalizar a Feira Livre, buscamos informações com os órgãos responsáveis, averiguando o que foi relatado por Jorge Omar na postagem descrita acima, entre outros, sobre a regulamentação dos feirantes, principalmente aqueles que comercializam produtos de origem animal – embutidos, carnes, queijo, mel, ovos e peixes -, pois estes são, como constatado, os que precisaram realizar um esforço maior para responder com a documentação necessária junto aos órgãos responsáveis.

A parceria da Emater junto ao Executivo foi fundamental para o estabelecimento da Feira. Ouvimos o chefe do escritório local da instituição, Walney Lucas Moreira, que explicou que há cerca de um mês, alguns produtores relataram que a Inspetoria de Defesa Agropecuária (IDA), fazia alertas quanto à possibilidade de apreensão dos produtos de origem animal. “Correu um boato de que na sexta-feira a fiscalização iria até a Feira, onde também comentavam que em Santa Maria haviam fechado a Feira”, disse Walney.

Neste meio tempo, a Emater comunicou os comerciantes de produtos de origem animal para que paralisassem as vendas, enquanto a questão não fosse definida. Durante a semana seguinte, diz Moreira, muitos produtores procuraram a Emater, em busca de informações sobre de que forma proceder com os requisitos legais.

Moreira diz que a venda de produtos de origem animal é regida por três leis: Sistema de Inspeção Municipal (SIM), no âmbito do município, Coordenadoria de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (Cispoa), de jurisdição estadual e o Serviço de Inspeção Federal (SIF), no âmbito nacional. “Uma sobrepõe-se a outra. Dentro desta situação, solicitamos um prazo, pois é uma burocracia complexa (para regularização)”, relata.

Agora, está sendo feita a formalização de alguns produtores, através da coleta de documentos e amostras nas propriedades rurais, respeitando o prazo solicitado a inspeção estadual. Ele afirma que o poder público auxilia, dentro do possível. “O apoio existe. A Feira precisa se fortalecer e caminhar com as próprias pernas, independente de Prefeitura. Claro que um fomento é importante”, pontua Moreira.

A reportagem também entrou em contato com o coordenador da IDA, méd. vet. Robson Garagorry da Rosa, que afirmou que a fiscalização, em qualquer âmbito, deve ser realizada. Garagorry também relata que uma denúncia foi feita ao órgão. “A venda de produtos de origem animal precisa de uma inspeção. Recebi uma denúncia de que na Feira Livre, estavam sendo comercializados produtos sem a devida inspeção. Que existia uma autorização da Prefeitura para que eles produzissem e vendessem na Feira, o que legalmente não existe, a não ser que um serviço de fiscalização que inspecione estes produtos: SIM, Cispoa ou SIF”, explica.

A intenção, diz Robson, não é acabar com a Feira, mas que os produtos tenham sua origem reconhecida. “Tivemos recentemente as operações Leite Compensado e Carne Fraca. O que esteja sendo vendido (na Feira) não sejam produtos que tragam contaminantes ou bactérias que acarretem problemas a saúde na população. Foi isso que solicitei a Secretaria, de que quem venda na Feira Livre, tenha inspeção do produto, não podemos ter uma Feira Livre no município que venda produtos clandestinos, que era o que estava acontecendo”, disse Robson. Após, foi feita solicitação de que estes produtores fossem regularizados. O coordenador alerta que os produtos que são vendidos para a população precisam ter garantia de qualidade.

Também fomos até a Secretaria de Agricultura, que comunicou à reportagem que uma nota deverá ser divulgada pelos meios oficiais da administração do município.

Governo estadual destina recursos para escolas no município

(Coord. Aristides Costa, à direita, durante visita ao ginásio da escola Cel. Urbano das Chagas. Foto: arquivo)

No dia 14, em anúncio realizado no Palácio Piratini, o governo estadual comunicou que vai destinar R$ 38,2 milhões para reformas em escolas. De acordo com a Secretaria Estadual da Educação (Seduc-RS), os recursos destinados às escolas serão utilizados para despesas de manutenção em prédios e demais situações necessárias ao funcionamento dos educandários, compra de materiais administrativos, reposições, instalações de equipamentos, entre outros.

Segundo informações da 13ª Coordenadoria Regional de Educação (13ª CRE), as escolas beneficiadas com os repasses no município, Cel. Urbano das Chagas (R$ 150 mil), Dulce da Fonte Abreu (R$ 50 mil), Professor Pamplona (R$ 50 mil), Alzira Barcellos (R$ 50 mil) e Risoleta de Quadros (R$ 50 mil). A escola Raul Corsini também deverá ter os recursos à disposição, mas ainda depende de confirmação. As verbas são destinadas para qualificar a infraestrutura destes educandários.

As melhorias nas escolas Cel Urbano das Chagas e Villamil de Castro já estão em andamento. A reportagem da Qwerty Portal de Notícias mostrou com exclusividade a visita do coordenador Aristides Costa, que acompanhou o responsável pela empresa executora destas melhorias nas visitas aos educandários.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS POPULARES