- DestaquesNOTÍCIAS

Professores condicionam fim da greve a acordo por pagamento dos dias parados

Será necessário recuperar 25 dias letivos para completar a carga necessária de 200 dias de aula para que o ano letivo seja encerrado.

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Os professores estaduais do Rio Grande do Sul resolveram em assembleia, realizada em São Leopoldo, continuar em greve enquanto o governo não apresentar uma proposta de negociação dos dias parados. A decisão da conferência é de suspensão do movimento apenas mediante acordo assinado que condicione a recuperação das aulas ao pagamento dos dias parados.

Como o governador Eduardo Leite já sinalizou que não pretende pagar os dias parados, a possibilidade de um impasse em relação ao ano letivo de 2019 é real: são necessários  200 dias de aula para que o ano letivo seja encerrado, e ainda restam 25 dias para que a meta seja batida.

Os professores estão em greve desde o dia 18 de novembro. Pedem o fim dos salários parcelados, e reposição salarial imediata. Professores e servidores públicos estão sem reajuste salarial há cinco anos. Também querem a retirada do pacote de reformas que alteram os planos de carreira do magistério que deve ser votado no final de janeiro.

Por Antonio Pedro Soares

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios