- DestaquesNOTÍCIAS

Revista no Presídio Estadual de Dom Pedrito

Ação contou com apoio de Agentes Penitenciários de outras regiões e do Pelotão de Operações Especais da Brigada Militar de Bagé

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Na madrugada desta segunda-feira (4), uma operação no Presídio Estadual de Dom Pedrito, resultou na apreensão de um grande volume de materiais ilícitos, entre eles, estoques (facas artesanais), aparelhos celulares, carregadores, e curiosamente garrafas que estavam sendo utilizadas para fabricação de bebida alcoólica, a maioria delas com arroz e batata em processo de fermentação. Também foi encontrada uma pequena quantia de droga. Toda a ação ocorreu da forma prevista, sem contratempos.

De acordo com Marcelo Souza, um dos diretores da casa prisional, as ações tiveram início pouco depois das 4h da madrugada. Todos os presos foram retirados de suas celas e colocados no pátio interno, sob a tutela dos militares do POE. O chamado “anexo”, prédio situado mais a frente, onde ficam os presos do regime semiaberto, também foi revistado.

Além de Dom Pedrito, estão previstas revistas em outras casas prisionais da região.

Algumas curiosidades

  • Hoje, o Presídio Estadual de Dom Pedrito possui uma população carcerária de 238 presos, sendo que a capacidade nominal é de 143 vagas, o que de acordo com a direção, não configura uma superlotação, representando uma situação em que ainda é possível administrar com certa tranquilidade, diferente de outras cidades, como Bagé, por exemplo, onde hoje existem quase 700 presos para 280 vagas.
  • Outro dado interessante é sobre a relação entre os novos presos e aqueles que deixam a casa prisional, seja por término no cumprimento da pena, seja por decisão judicial. De acordo com a direção, o número dos que dão entrada é superior ao dos que saem.
  • Quase que a totalidade dos que estão presos, o estão por conta de crimes direta ou indiretamente ligados ao tráfico de drogas.
  • A média de idade do preso de hoje também caiu muito. O que há alguns anos girava em torno dos 40 anos, agora está em torno dos 20.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere nos ajudar desabilitando o adblocker no seu navegador.