- DestaquesNOTÍCIAS

Partos poderão ser realizados em Bagé a partir do dia 20

Ausência de médico pediatra no município poderá obrigar gestantes a darem a luz na cidade vizinha

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Contrariamente do que veio a público no início desta manhã, não é a falta de médico obstetra que poderá acarretar na remoção de gestantes em trabalho de parto para Bagé. Informações prestadas pela Secretaria de Saúde do município, bem como da Santa Casa de Caridade de Dom Pedrito à nossa reportagem, esclarecem a situação.

Para que os partos possam ser realizados, há a necessidade de um médico obstetra, de um médico pediatra, além da equipe de enfermagem, logicamente. Como o médico pediatra que presta o serviço de sobreaviso na Santa Casa de Caridade não estará na cidade no período de 20 a 26 de setembro, os partos não podem ser realizados.

Todavia, a Secretária de Saúde Adjunta, Vanessa Montiel Machado, informou que a secretaria já montou uma escala de plantão, com ambulância disponível para casos de necessidade durante este período.

Um seguidor da Qwerty Portal de Notícias enviou a seguinte mensagem: “Infelizmente, uma situação muito ruim em nossa cidade, pois imaginem uma gestante passar 9 meses sendo monitorada por uma obstetra local e ter que dar à luz em outra cidade, pois nesses dias citados não vai ter pediatra, daí imaginem se a pessoa é saudável e teve uma gestação tranquila. Tudo bem, mas e se não foi tranquila ter que sair de sua cidade para outra com outro médico que não sabe o histórico mesmo com o cartão pré natal em dia. É uma decadência, pois teria que ter um 3º pediatra ou então vir outro de Bage, Livramento, ou seja, de onde for, mas assim dessa maneira é muito ruim”,

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere nos ajudar desabilitando o adblocker no seu navegador.