- DestaquesNOTÍCIAS

Decrab Bagé deflagra Operação Brique/RS

Criminosos atuavam através de grupos no WhatsApp

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

A Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé, desencadeou na manhã de ontem (16), a operação Brique/RS. Cabe ressaltar que essa ação foi desenvolvida no Dia D de Combate aos Crimes Rurais. A Brique RS foi uma das duas operações desenvolvida pela Polícia Civil. A outra foi desencadeada pela Delegacia de Montenegro, onde aconteceu a morte do policial.

As ações coordenadas pelo delegado André de Matos Mendes, aconteceram nos municípios de Pinheiro Machado, Bagé, Rosário do Sul, Piratini, Pelotas, Capão do Leão, Montenegro e Cruzeiro do Sul, São Vicente do Sul, Canoas, Nova Santa Rita, Crissiumal, Gravataí, Viamão, Torres, Dom Feliciano, Cachoeira do Sul, Nova Petrópolis, Flores da Cunha, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Alto Alegre, Soledade, Não- Me – Toque, Porto Alegre, Joia, Passo Fundo, Novo Hamburgo, Parobé, Santo Ângelo, Santa Rosa, Canela, Bom Jesus, Campestre da Serra e Butiá.

A Decrab/Bagé iniciou no mês de janeiro, uma investigação policial denominada BRIQUE/RS, que apura uma grande rede criminosa em que seus integrantes, mediante utilização de grupos de whatsapp, combinam delitos como: abigeato, comércio ilegal de armas de fogo, crimes ambientais, entre outros; o grupo possui células em todas as regiões do Rio Grande do Sul. Quatro grandes grupos de whatsapp denominados “Brique de Caçadores RS”, “Pelotão Java”, “Amigos da Serra”, e “Ensino Cães”, administrados, respectivamente, a partir dos municípios de São Vicente do Sul, Pinheiro Machado, Caxias do Sul e Butiá, compõem uma das maiores redes de contatos e articulação para o cometimento de crimes, via Whatsapp, já identificadas no Estado.

Os grupos, juntos, contabilizam mais de quatrocentos integrantes. Ficou constatada a prática de crimes de abigeato, comércio ilegal de armas de fogo e caça de animais silvestres. Durante o período de investigação, policiais da Decrab/Bagé estiveram infiltrados nos grupos, onde foi possível monitorar todas as ações criminosas que eram tratadas. As buscas tiveram como objetivo apreender telefones celulares, armas, munições, equipamentos utilizados para a prática de abigeato, entre outros objetos que possam auxiliar no encerramento das investigações. Ao longo das investigações, no mês de maio, foram presos três integrantes destes grupos, pelos crimes de posse irregular de arma de fogo, posse ilegal de arma de fogo adulterada, caça ilegal de animal silvestre, nas cidades de Sananduva e David Canabarro.

Durante a ação foram presas 11 pessoas, apreendidas 56 armas de fogo, milhares de munições, equipamentos para fabricação clandestina munições e carne sem procedência. Fonte: PC/Decrab-Bagé

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere nos ajudar desabilitando o adblocker no seu navegador.