- DestaquesNOTÍCIAS

Câmara de Vereadores – Constrangimento e Pronunciamentos fortes na tribuna marcaram a sessão desta segunda-feira

Voto de louvor que não foi entregue a homenageado e declarações do vereador Jonathan Duarte foram os pontos altos da reunião

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

A sessão legislativa de ontem (25), à noite teve, além do protocolo habitual, teve dois momentos distintos, mas que chamaram a atenção – o primeiro, presenciado apenas por quem estava presente na sessão, já o segundo, testemunhado também por quem acompanhava pelo rádio ou pela Qwerty TV.

Antes de a sessão começar a ser transmitida houve um momento de homenagem aos integrantes do Projeto Formando Músicos, da Igreja Batista e que ocorre todos os sábados nas dependências da Unipampa – um voto de louvor. Com as cadeiras totalmente ocupadas pelos expectadores habituais e grande representação dos integrantes do projeto, foi concedido cinco minutos aos representantes da igreja e da Unipampa. Logo após, veio o momento confuso. Todos esperavam que o documento fosse entregue aos participantes do projeto, fato que não aconteceu. Outro fato inusitado foi a saída repentina do público do plenário. Os integrantes do projeto carregavam seus instrumentos, indicando que haveria uma pequena apresentação, o que também não aconteceu. A debandada em massa e o seguimento normal da sessão deixou um ar constrangedor nos parlamentares que prestavam atenção no que acontecia.

O outro momento que chamou a atenção foi o pronunciamento do vereador Jonathan que, entre muitas colocações, reclamou do Poder Executivo que no seu entendimento, parece não ver nem ouvir seus vizinhos do Legislativo, fazendo uma referência às indicações, pedidos de providências e demais pedidos que seu gabinete fez e faz à prefeitura e que na sua concepção, não encontram eco.

A situação do PDT – Partido Democrático Trabalhista também foi mencionada pelo parlamentar que recentemente anunciou sua saída da sigla. Jonathan contrariou a afirmação de Antônio Carlos Vicente e Silva (Perico), que a pouco tranquilizava os filiados dizendo que a convenção que o elegeu como presidente seguia os trâmites normais. Segundo Jonathan a eleição do PDT em Dom Pedrito não foi homologada e não deverá ser, porque não existem mulheres na Comissão de Ética e no Conselho Fiscal, como prevê o estatuto, e que o PDT em Dom Pedrito está nas mãos da Executiva Estadual.

Por fim, Jonathan pontuou sobre alguns pedidos de informação remetidos ao Executivo municipal, notadamente com relação aos cargos em comissão (CCs), servidores que foram alvo de críticas pesadas por parte do vereador. Jonathan referiu o que ele qualificou como uma falta de respeito nas redes sociais por parte de alguns CCs, que ele denominou de “cambada”. As declarações geraram rebuliço no meio político, mas confirmam a postura franca do vereador quando usa a tribuna.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere nos ajudar desabilitando o adblocker no seu navegador.