- DestaquesNOTÍCIAS

Operação Santa Rita da Polícia Civil desvenda desaparecimento de mulher em Dom Pedrito na região da campanha

Dedicado trabalho de investigação, culminou com a descoberta do corpo da vítima enterrado nos fundos da casa onde ela residia

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Um crime que poderia ter sido perfeito, não fosse pelo dedicado trabalho de investigação dos policiais civis de Dom Pedrito na região da campanha. Tudo começou com o desaparecimento de uma mulher identificada Vera Lúcia Severo Lemos, de 30 anos. O desaparecimento dela, foi divulgado pela Polícia Civil em julho de 2018. Conforme os policiais, Vera Lúcia estaria desaparecida desde o mês de maio, quando foi vista pela última vez na Santa Casa de Caridade de Bagé, quando teria visitado seu bebê que estava internado naquele local.

A família da vítima reside na zona rural do município de Dom Pedrito, sendo comum ficarem vários dias sem contato, principalmente porque ela morava na cidade. Por este motivo, os parente só procuraram ajuda policial quando a demora no contato se tornou demasiada, além do fato da criança, após o nascimento, ter sido internada em um município vizinho, fazendo com que Vera Lucia precisasse se deslocar periodicamente para aquela cidade.

Um mês depois da divulgação, nossa reportagem entrou novamente em contato com os policiais para obter novas informações sobre o caso. Eles disseram, que haviam intensificado as buscas, mas que após a ampla divulgação através da imprensa, inclusive em ambito estadual para esclarecer o fato, nenhuma pista havia surgido. Além disso, nenhuma pessoa que tomou conhecimento do caso ou que a conhece, se manifestou para dizer que havia visto a vítima. Ainda conforme os policiais, diversas pessoas que tiveram contato com Vera foram ouvidas, por esse motivo e com base no que havia sido apurado, a Polícia Civil começou a trabalhar com a possibilidade de que ela estivesse morta.

O fato se confirmou nesta quarta-feira (15) de maio de 2019, quando diligências foram realizadas na casa do ex-companheiro de Vera Lucia. Algo incomum chamou a atenção dos policiais, pois o homem havia iniciado uma construção nos fundos da residência, começando pelo piso, antes mesmo das paredes, como se tivesse sido feito às pressas. Por essa e outras circunstâncias, ele passou a ser considerado suspeito de ter matado e enterrado o corpo da vítima. Os policiais também encontraram uma faca com vestígios de sangue. O objeto foi encaminhada ao IGP – Instituto Geral de Perícias que, depois da análise, constatou que a lâmina apresentava vestígios de sangue humano. A partir daí foi solicitado ao poder judiciário local um Mandado de Buscas na casa do suspeito, para que pudesse ser feita uma escavação no local onde os policiais desconfiavam que o corpo de Vera Lucia pudesse estar ocultado.

Para o trabalho, além da Polícia Civil, várias frentes foram utilizadas – Instituo Geral de Perícias, Exército Brasileiro, através da 3ª Cia E Cmb Mec, Corpo de Bombeiros local, Corpo de Bombeiros de Santa Maria, que trouxeram dois cães farejadores, enfim, foi a culminância de um trabalho intenso de investigações que duraram mais de um ano. Às 17h de ontem (14), os trabalhos iniciaram, então, inicialmente com os cães farejadores indicando já no primeiro momento que no local ou no entorno havia indícios de que ali havia ou esteve enterrado um cadáver. No interior da residência, o IGP trabalhava na tentativa de encontrar vestígios de sangue, com o uso do produto conhecido como “Luminol”.

A partir daí, começaram os trabalhos de escavação propriamente dita, etapa que se estendeu até depois da meia noite praticamente, momento em que foi oficialmente anunciado que um cadáver teria sido encontrado, certamente o de Vera Lúcia, identidade que ainda deverá ser comprovada pelo exame de necropsia. As investigações irão continuar e uma das etapas será estabelecer uma conexão da faca encontrada com vestígio de sangue na casa do suspeito, com a vítima, através de exame de DNA. O ex-companheiro que figurava na condição de suspeito de matar Vera Lucia, está sendo aguardado na Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos quanto ao fato de ter sido encontrado um cadáver sepultado no interior de sua própria casa, e detalhe, justamente em um cômodo que servia de dormitório para uma filha sua.

Vale destacar, que toda a ação policial ocorrida hoje (15), foi cuidadosamente planejada por se tratar da destruição de parte de uma residência. Além da escavação, também foi previamente realizada perícia técnica especializada em detecção de vestígios de sangue. A Operação denominada Santa Rita, contou ainda com uma série de investigações, visto que durante a apuração do caso foi cogitada a hipótese de Vera Lúcia ter desaparecido na cidade de Bagé, já que era o último lugar em que havia sido vista.

Diligências foram realizadas e na casa do ex-companheiro de Vera Lucia, algo incomum chamou a atenção dos policiais – o homem iniciara uma construção aos fundos de sua residência, começando pelo piso, antes mesmo das paredes, como se tivesse sido feito às pressas. Na casa desse homem, que por essa e outras circunstâncias passou a ser considerado suspeito, a polícia também encontrou uma faca com vestígios de sangue. Ela foi encaminhada ao IGP – Instituto Geral de Perícias que, depois da análise, constatou que a lâmina apresentava vestígios de sangue humano.

A partir daí foi solicitado ao poder judiciário local um Mandado de Buscas na casa do suspeito, para que pudesse ser feita uma escavação no local onde os policiais desconfiavam que o corpo de Vera Lucia pudesse estar ocultado.

Para o trabalho, além da Polícia Civil, várias frentes foram utilizadas – Instituo Geral de Perícias, Exército Brasileiro, através da 3ª Cia E Cmb Mec, Corpo de Bombeiros local, Corpo de Bombeiros de Santa Maria, que trouxeram dois cães farejadores, enfim, foi a culminância de um trabalho intenso de investigações que duraram mais de um ano.

Aproximadamente às 17h de ontem (14), os trabalhos iniciaram, então, inicialmente com os cães farejadores indicando já no primeiro momento que no local ou no entorno havia indícios de que ali havia ou esteve enterrado um cadáver. No interior da residência, o IGP trabalhava na tentativa de encontrar vestígios de sangue, com o uso do produto conhecido como “Luminol”.

A partir daí, começaram os trabalhos de escavação propriamente dita, etapa que se estendeu até depois da meia noite praticamente, momento em que foi oficialmente anunciado que um cadáver teria sido encontrado, certamente o de Vera Lúcia, identidade que ainda deverá ser comprovada pelo exame de necropsia.

Agora, as investigações continuam e uma das etapas será estabelecer uma conexão da faca encontrada com vestígio de sangue na casa do suspeito, com a vítima, através de exame de DNA.

O ex-companheiro que até este momento figurava na condição de suspeito de matar Vera Lucia, é aguardado na Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos quanto ao fato de ter sido encontrado um cadáver sepultado no interior de sua própria casa, e detalhe, justamente em um cômodo que servia de dormitório para uma filha sua.

Marcelo Brum – Jornalista Responsável – Registro 8202

Vídeos da operação:

Publicado por Qwerty Portal de Notícias em Terça-feira, 14 de maio de 2019
Vídeo mostra o trabalho dos cães farejadores que atuaram nas buscas do corpo de Vera Lúcia

Vídeo mostra o trabalho dos cães farejadores que atuaram nas buscas do corpo de Vera Lúcia.Imagens do Instagram @dpdompedrito

Publicado por Qwerty Portal de Notícias em Quarta-feira, 15 de maio de 2019

Corpo encontrado durante buscas da polícia civil

Publicado por Qwerty Portal de Notícias em Terça-feira, 14 de maio de 2019

Coletiva de imprensa com o Delegado André de Matos Mendes e Inspetor Lauro Telles sobre o Caso Vera Lúcia.

Publicado por Qwerty Portal de Notícias em Terça-feira, 14 de maio de 2019

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere nos ajudar desabilitando o adblocker no seu navegador.