- DestaquesVARIEDADES

Thiago Lacerda e Miguel Coelho gravam primeiras cenas de Além de Nós

Além de Bagé, longa será rodado em outras sete cidades de sete estados

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

As primeiras cenas do filme Além de Nós, do diretor Rogério Rodrigues, estão sendo gravadas em Bagé. Os atores Thiago Lacerda e Miguel Coelho são os protagonistas do longa, que será rodado em oito cidades, de setes Estados, do Rio Grande do Sul a Bahia. “Após perder o emprego e presenciar a morte do pai, Leo (Miguel Coelho), de 24 anos, descobre uma antiga fotografia acompanhada de uma carta, que dará a ele um novo rumo para resgatar a própria identidade. Ele precisará deixar a remota “Dos Passos”, localidade rural no Sul do Brasil de onde nunca saiu. Acompanhado do tio Artur (Thiago Lacerda), 42 anos, único remanescente da família, de quem Leo foi afastado após a morte da mãe e por influência do pai, partirá em uma jornada rumo ao Rio de Janeiro para se defrontar com o próprio destino”, resume a divulgação do filme. “Além de Nós é um road movie que parte das transformações da economia no campo, transita por diferentes culturas regionais do Brasil, rumo a um grande centro urbano, em uma aventura de descobertas e transformação interior, influenciada, em parte, pela supremacia do meio sobre o indivíduo”, define o diretor.
A reportagem acompanhou parte do trabalho, ontem, em uma chácara onde estão sendo gravadas as cenas. Lacerda falou sobre a relação com Bagé, ao destacar que é bom voltar. “E poder começar o filme aqui dá uma segurança, um suporte afetivo para começar essa jornada”, definiu. E ele garantiu que avalia a decisão de gravar na Campanha uma decisão bastante acertada, porque Bagé tem o ambiente que o início do filme sugere. O artista também defendeu a vocação cinematográfica da cidade, o talento dos profissionais que trabalham com cinema por aqui. “É uma cidade que está muito aberta para essa possibilidade cinematográfica”, definiu. “A equipe toda daqui é sempre muito interessante”, acrescentou. Sobre o trabalho, destacou “a oportunidade de construir esse filme à medida que a história avança”; e garantiu que espera que seja divertido, original e especial.
O ator comentou, ainda, sobre o que mais lhe chamou a atenção em tal projeto. “A condição de objeto orgânico. E o Rogério (Rodrigues) sempre deixou essa possibilidade muito aberta, da gente ir conectando as nossas contribuições, e caminhar na direção do filme”, disse. Questionado sobre a história, definiu que se trata de um filme sobre transformações, sobre a beleza “dessa capacidade da gente ir se transformando na direção de um sonho, de um objetivo, de uma conquista”, além, é claro, das pessoas que cruzam os caminhos de cada um. E acrescentou: “É um filme que fala de resgate das relações familiares, de resgate afetivo, dos conflitos emocionais a partir das relações familiares; um tema bastante humano, então muito intrigante e interessante”.

“Um filme necessário”

Victoria De Leon | Miguel Coelho, gaúcho de Porto Alegre e um dos protagonistas do filme


Gaúcho de Porto Alegre, Miguel Coelho comentou que foi apresentado a Bagé por dois cariocas, e garantiu que, apesar de não ter conseguido andar muito pela cidade, a considerou “muito legal”, com um povo bastante caloroso. Sobre a experiência, ressaltou que tudo tem sido feito com muito amor e carinho, e que há uma peculiaridade: há locações que a equipe nem conhece, que serão achadas no dia. O Bioma Pampa está entre os destaques e será muito bem retratado no filme, segundo ele. Também mencionou o orgulho de poder trabalhar com “tanta gente talentosa”, e que chegou cinco dias antes das gravações para se ambientar, o que rendeu uma amizade com um dos cavalos da propriedade onde estão gravando. “Já apelidei um dos cavalos, o Pingo, e estou louco para levar ele para casa”, disse.
Coelho, especificamente sobre o road movie, argumentou que considera muito linda a história de um sobrinho e um tio com tantas diferenças e semelhanças, que se encontram no mesmo caminho, na estrada. “Ainda mais hoje, do jeito que estão as coisas, como as relações estão conturbadas; acho que é um filme necessário pra gente colocar as coisas no eixo”, opinou. Ele garantiu que abraçou o projeto. “A gente fechou em 20 minutos e pegou o projeto pela mão e disse que ia fazer juntos. Quase um ano depois estamos aqui gravando”, lembrou. Emocionado, o ator ainda mencionou Léo Machado, ao garantir que gostaria muito de ter trabalhado com o artista e que o filme também está sendo feito para ele. Até semana passada, Coelho estava no ar na novela Espelho da Vida, como Jorge. Ele aproveitou e agradeceu o carinho dos gaúchos: entre os Estados do país, o Rio Grande do Sul foi o que mais “deu” audiência para a produção.
Integram o elenco Ingra Lyberato, Naruna Costa, Ida Celina, Duda Meneghetti, Nestor Monastério, Clemente Viscaíno, entre outros nomes. A produção executiva é de Ane Siderman e Rogério Rodrigues, direção de fotografia de Renato Falcão, direção de arte de Rose França e direção de produção de Aline Simmi. O longa-metragem – vencedor do edital de Desempenho Comercial do Fundo Setorial do Audiovisual – tem produção da Atama Filme. As gravações seguem até 20 de maio e a previsão de estreia nas salas comerciais é setembro de 2020. Mais informações facebook.com/filmealemdenos e Instagram @alemdenos.

Fonte: Folha do Sul.

Notícias relacionadas

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere nos ajudar desabilitando o adblocker no seu navegador.