NOTÍCIAS

Em Bagé, procissão em reverência a Ogum deve reunir mais de três mil pessoas

A condução da procissão, este ano, está a cargo da Casa de Umbanda Ogum Megê e Mãe Oxum, de Rodrigo Cazartelli

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Uma das procissões mais populares da cidade de Bagé acontece na próxima semana, dia 23 de abril, às 20h, com saída da praça Carlos Telles (da Catedral). Para reverenciar o orixá Ogum (ou São Jorge, para os católicos), a Associação Espiritualista de Umbanda de Bagé (AEUB) está em fase de preparativos para o evento. As informações são do Jornal Folha do Sul.

De acordo com o presidente da entidade, Delmar Medeiros, são esperadas mais de três mil pessoas e 20 casas de religião para a caminhada, que se estende até a praça de Esportes. “Além dos umbandistas, muitos católicos acompanham a procissão, além das pessoas que não têm uma religião específica, mas são devotas dele”, comenta.

Na praça de Esportes, outras homenagens são realizadas, como entoação de hinos, lideradas pelos dirigentes das casas de umbanda participantes da procissão. São esperadas autoridades municipais no evento.
Segundo Medeiros, Ogum é um dos orixás mais populares, assim como Iemanjá. “Ogum é o nosso orixá guerreiro, abridor de caminhos, aquele que nos dá apoio e proteção no dia a dia, para enfrentar as dificuldades e vencer as batalhas. É o orixá das batalhas, que nos livra de nossos inimigos tanto materiais quanto espirituais. É de grande prestígio e reverência”, ressalta.

A condução da procissão, este ano, está a cargo da Casa de Umbanda Ogum Megê e Mãe Oxum, de Rodrigo Cazartelli. Após a caminhada, cada casa faz sua própria homenagem em seus terreiros. A imagem do orixá está lá e deve, ao longo do ano, percorrer outras casas de umbanda.

Atualmente, cerca de 110 casas de religiões de matriz africana participam da Associação, que é presidida há um ano e meio por Medeiros, do Centro Espírita de Umbanda Bom Jesus de Nazaré.

Jornal Folha do Sul

Notícias relacionadas

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere nos ajudar desabilitando o adblocker no seu navegador.