Incêndio em duas galerias do Presídio Estadual de Dom Pedrito mobiliza Corpo de Bombeiros, Brigada Militar e agentes penitenciários

É considerado como um princípio de motim o fato que ocorreu na manhã de hoje (5) no Presídio Estadual de Dom Pedrito, que mobilizou as forças de segurança do município. De acordo com a administração da casa prisional, o fogo iniciou na galeria B e logo depois se estendeu para a galeria A, porém, foi rapidamente controlado pelos agentes penitenciários que estavam de plantão e pelo Corpo de Bombeiros de Dom Pedrito. O bombeiro sargento Bohrer informou que apenados poderiam ter morrido devido à inalação de fumaça – o que não ocorreu pela rápida ação dos agentes da Susepe, bombeiros e policiais militares.

Ainda conforme a administração do PEDP, os apenados colocaram fogo em colchões, nas janelas das celas que dão acesso aos corredores e nas portinholas das portas. A motivação para esse princípio de motim foi devido a um boato espalhado por cerca de quatro apenados de que não haveria mais a ”sacolinha” – entrega de pertences dos presos que acontece duas vezes na semana. “Espalhando essa informação, eles incitaram a massa carcerária e iniciou todo o tumulto”, informou o administrador substituo, João Luiz Rodrigues.

Todos os apenados foram levados para o pátio da casa prisional e a Brigada Militar, com seu efetivo que estava em serviço, juntamente com o apoio de policiais militares que estavam de folga, foi até ao Presídio para auxiliar os agentes. O Pelotão de Operações Especiais (POE) da BM de Bagé também veio até a cidade prestar apoio enquanto as celas estavam sendo revistadas. Agentes penitenciários que também estavam de folga compareceram no local.

A administração da casa prisional agradece o empenho de todos os envolvidos, pois foi devido a essa ação conjunta das forças de segurança que a situação foi normalizada o mais rápido possível, sem que ninguém ficasse ferido, nem precisasse de atendimento médico.