Água já passa por cima da RS 634; 14 famílias desabrigadas e quatro desalojadas

    (Fotos: divulgação/DCRP)

    A água já passa por cima da RS 634, local onde está sendo construído mais um pontilhão, a exemplo do que ocorreu em maio passado. Nesta manhã, o rio Santa Maria atingiu 6,30 metros, perto dos 6,40 da enchente de maio, considerada a maior do ano até então. Até o momento, são 14 famílias desabrigadas, quatro desalojadas e mais uma sendo retirada.

    Na reunião emergencial realizada na manhã de ontem (14), no salão nobre da Prefeitura, já se falava na possibilidade da estrada, neste ponto, ficar trancada em virtude da água. Ofício enviado ao superintendente regional do Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens (Daer), Nelson César Carvalho Martins, já solicitava providências sobre o desvio.

    No grupo das estradas rurais no WhatsApp, o coordenador da Defesa Civil, Jorge Romano Vogel, reforçou que o município teve o segundo decreto de emergência reconhecido pela União, portanto, usuários das estradas e moradores da zona rural devem informar à Secretaria de Obras os estragos no interior do município – estradas e pontes danificadas, para realizar o levantamento dos danos e solicitar os recursos financeiros necessários para minimizar os danos.

    O Departamento de Comunicação da Prefeitura enviou nota à imprensa, onde informa as ruas alagadas: Beira Rio, Juventino Corrêa de Moura, Moreira César, Ministro Demétrio Mércio Xavier, José Bonifácio, Coronel Urbano, Bernardino Ângelo, Conde de Porto Alegre, João Manuel, Osvaldo Aranha, General Carneiro, Torquato Severo, Sanga das Piúgas, na Marechal Deodoro, Duque de Caxias, Júlio de Castilhos, Alan Kardec e Barão do Upacarai. Entre os bairros alcançados pela água das chuvas, estão os bairros Getúlio Vargas, Santa Maria, Sagrada Face e parte do São Gregório.


    Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009