Em Bagé, Polícia Civil deflagra operação “Compadres”; Alvos atuavam no tráfico de drogas e receptação de veículos roubados

    (Foto: divulgação/Polícia Civil)

    A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (DEFREC) de Bagé, junto com o serviço de inteligência da Brigada Militar e com apoio do Pelotão de Operações Especiais (POE), deflagrou, na manhã desta quarta-feira (14), a operação “Compadres”, para desarticular uma associação criminosa que atuava no tráfico de drogas e na receptação de veículos roubados.

    O grupo é liderado por um detento recolhido na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC), que controla a distribuição de drogas na cidade de Bagé para uma extensa rede de traficantes. O detento identificado com Marcus Diego foi transferido para a PASC no início do ano por responder a mais de 10 processos por tráfico de drogas, além de ser o mandante de um homicídio, também de dentro do sistema prisional.

    As investigações começaram há cerca de dois meses, quando os policiais da DEFREC prenderam os irmãos Dione e Dionatan. No momento da prisão, Dionatan estava trazendo uma porção de 200g de cocaína da cidade de Pelotas, que seria vendida pelo seu irmão Dione. Naquela ação Dione foi preso e estava com um veículo roubado e com placas clonadas. Dione tem antecedentes criminais por tráfico de drogas e homicídio.

    Através de um minucioso trabalho de investigação e cruzamento de dados de inteligência os policiais identificaram uma grande célula que operava para Marcus Diego na cidade de Bagé. Foram identificados pelo menos 13 pontos de venda de drogas, além do fornecedor da cidade de Pelotas.

    A rede de receptação de veículos clonados funcionava a partir dos contatos de Marcus Diego dentro do sistema prisional. Os carros eram roubados em diversas cidades do Estado e ofertados entre receptadores, que escolhiam os modelos e ano dos veículos. Após, cada receptador tratava de fazer os ajustes necessários para sua clonagem.

    A droga era distribuída a partir de Pelotas e da região metropolitana de Porto Alegre, para abastecer as “bocas” de tráfico. Todo o gerenciamento do crime era comandado pelo líder na PASC e o “compadre”, detento do regime semiaberto no Presídio Regional de Bagé.

    Durante as buscas os policiais encontraram 11kg de drogas – maconha, cocaína, crack e LSD, duas armas de fogo – um revolver calibre .38 e uma pistola calibre .22 -, um simulacro de arma de fogo, além de aproximadamente R$ 10.000,00 em dinheiro, uma moto com numeração de motor raspada e objetos que haviam sido furtados de um restaurante. Na ação, sete pessoas foram presas em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse de arma de fogo e receptação. Um adolescente foi apreendido. Durante a operação, outros dois indivíduos já haviam sido presos.


    Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009