NOTÍCIAS

Mulher quebra para-brisa de viatura do Conselho Tutelar, ameaça conselheiro e tenta resistir a prisão

Textos, fotos e vídeos do Portal Qwerty estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral, sendo vedada a reprodução em qualquer meio de comunicação sem autorização prévia.

Na tarde desta segunda-feira (21), por volta das 14h50, uma ocorrência atendida pelo Conselho Tutelar, com apoio da Brigada Militar, acabou terminando em prisão por dano ao patrimônio, resistência a prisão e ameaça a um dos conselheiros. O fato ocorreu na Rua David Canabarro, quando Bruna Duarte Vargas, de 23 anos, já conhecida das guarnições da Brigada Militar, acabou atirando uma pedra no para-brisa do veículo Volkswagen Gol, de cor branca, pertencente ao Conselho Tutelar, danificando o carro em sua primeira corrida como veículo oficial, doado e entregue pelo Judiciário no início deste mês.

De acordo com boletim de ocorrência, os conselheiros foram até a residência de Bruna para realizar o acolhimemto de sua filha de 11 meses, visto já ter sido constatado pelos conselheiros, a negligência por parte da mãe com relação à criança. Após ser cientificada do motivo da presença do Conselho Tutelar, bem como da Brigada Militar em sua casa, Bruna saiu correndo para a frente da residência, e, na sequência, pegou uma pedra e jogou por duas vezes contra o para-brisa da viatura do conselho, quebrando o vidro do automóvel.

Além disso, Bruna começou a ofender e ameaçar um dos conselheiros, dizendo que iria até a casa dele quebrar tudo e botar fogo na mesma, afirmando que ela poderia ir para a cadeia, mas que dela sairia. Neste momento, foi necessário o uso moderado da força, bem como das algemas para conter a acusada, e mesmo durante sua condução e posterior apresentação na Delegacia de Polícia, continuou com as ameaças ao conselheiro.

A filha de Bruna foi encaminhada ao Lar de Meninas. Já a acusada foi encaminhada ao Presídio Estadual de Dom Pedrito, visto que a delegada plantonista orientou que fosse realizado o auto de prisão em flagrante inafiançável, pois as penas somadas nos três crimes cometidos não permitem fiança.

Notícias relacionadas

Marcar também

Close
Close

Adblock detectado

Por favor, considere nos ajudar desabilitando o adblocker no seu navegador.