Ruas mal conservadas causam transtornos e prejuízos para condutores e pedestres

Os debates sobre as condições das ruas de Dom Pedrito não são recentes. O problema é histórico e reflete às deficiências do município em relação à infraestrutura. Apesar dos avanços, principalmente na última década, a estagnação foi deflagrada quando constatado que o município foi o que menos investiu em infraestrutura – área tão importante para a qualidade de vida da população que reflete em vários seguimentos- principalmente econômicos. Os tempos são outros, dizem. Mas o tema voltou a ser debatido com mais intensidade nos últimos dias.

A reportagem da Qwerty Portal de Notícias saiu às ruas para ter uma dimensão exata das condições das vias. Existem aquelas onde já constitui “tradição” os relatos negativos sobre a trafegabilidade, exemplo do cruzamento das ruas Júlio de Castilhos e Major Alencastro da Fontoura – esta também motivo de muitas reclamações. A deterioração das vias é resultado da falta de manutenção regular.

Para quem pensa que é apenas nos bairros que a situação é vivenciada, engana-se. No centro, na rua Bernardino Ângelo, quadra anterior ao Palácio Ponche Verde, os motoristas dirigem com cautela, desviando dos inúmeros buracos que a via apresenta. Na Júlio de Castilhos, apesar dos esforços recentes da Secretaria de Obras, idem. Ainda na Júlio, esquina Professor Pamplona, o asfalto resta praticamente “picotado”, carros baixos tem dificuldade para trafegar no local.

A reportagem também visitou os bairros. No bairro Santa Terezinha, a rua Princesa Isabel apresenta crateras e buracos. Segundo relato de um morador, durante os dias de chuva, a rua sofre com alagamentos pela baixa vazão da água. Situação bem parecida no bairro Tude de Godoy, nas ruas 20 de Setembro e Abreu Fialho, além dos buracos, claro. Os alagamentos também dão dor de cabeça aos gestores pedritenses, apesar de a culpa ser, em parte, da população.

Visitamos o Parque de Máquinas e fomos recebidos pelo secretário de Obras, Viação e Serviços Públicos, Jorge Romano Vogel, buscando saber sobre os problemas que a Pasta enfrenta, demanda de serviços e as possíveis soluções que podem ser adotadas.

O secretário reconhece que o município possui dificuldades na infraestrutura. “As dificuldades iniciais, no sentido de que recebemos um almoxarifado com poucas coisas: óleo lubrificante, hidráulico, pneus sem condições de uso. Tínhamos um desafio por parte de nosso prefeito, que era o escoamento da safra”, explica Vogel, salientando que os primeiros momentos de trabalho, os esforços foram voltados para as estradas rurais.

Vogel salienta a recuperação do maquinário da Secretaria, explicando que diariamente se trabalha no atendimento das demandas da população, embora ele pontue que há um atraso no atendimento de algumas necessidades. “O Parque de Máquinas é ‘cobertor curto’, tu atende na campanha, falta na cidade”, constata. Após o encerramento da safra, diz Vogel, os trabalhos aos poucos se concentram na cidade.

Uma das dificuldades era o transporte do cascalho da barragem do Taquarembó, já que a Secretaria dispõe de poucos caminhões. “Contratamos uma empresa que está trazendo este material para colocarmos nas ruas, liberando as caçambas (do município) para que consigam atender as ruas com cascalho (…), em agosto vamos fazer uma licitação para comprar cascalho”, diz.

Vogel é enfático ao relatar que a demanda pelos serviços da Secretaria é grande. “Iniciamos em janeiro, mas ficamos dois meses sem a fabricação de tubos. Ficou um passivo de pedidos da comunidade, mas vamos atendendo por data (…), temos uma equipe que atende as demandas do esgoto (…) uma equipe para cuidar do calçamento”. Um pedido foi feito para a Secretaria do Planejamento para viabilizar consertos de buracos, principalmente na rota da safra, que ficou muito deteriorada. O secretário diz que o orçamento apertado torna a situação um tanto difícil. “Não tenho vergonha de dizer que quando assumimos, fui até borracharias para pedir pneus, para que as máquinas não ficassem paradas”.

Durante a tarde desta sexta-feira (21), o Departamento de Comunicação e Relações Públicas da Prefeitura enviou nota informando sobre as últimas ações da Pasta, veja:

A Secretaria de Obras, Viações e Serviços Públicos continua o trabalho em todo o município. Nesta sexta-feira (21), a secretaria está realizando atividades na Estrada dos Fontouras, onde estão sendo utilizados materiais retirados da barragem para nivelar a estrada e dar melhor sustentação.

Acompanhe os serviços prestados pela Secretaria de Obras, Viações e Serviços Públicos:

– Patrolamentos e colocação de cascalhos nas ruas Trilha de Lemos, Rui Barbosa, Coronel Jacinto e a continuação do patrolamento da rua Gervásio dos Santos Jardins.

– Atendimento de protocolos e a colocação de tubos nas ruas Juraci Rodrigues; rua Osvaldo Aranha, esquina com a Três de Outubro; rua Fábio Jardim; Travessa 03, n° 1306; na Estrada do Tarumã e na rua Joana Assis Brasil, n° 2083.

– Instalação das novas tampas nas ruas General neto, Bento Gonçalves, Coronel Longuinho e na Praça do Promorar. Além disso, foi feita a colocação de meio-fio na rua Abreu Fialho, n°1899.

– Limpezas de bueiros nas ruas Moreira César, Julio de Castilhos, General Neto, 21 de Abril, Osvaldo Aranha, Marechal Deodoro e João Manuel.

E, por fim, foram feitas drenagens na Estrada do Ponche Verde, reposição de lâmpadas e relés em diversos pontos da cidade, conserto em portão do ESF São Gregório e drenagem de buracos na rua Floribal Jardim, próximoàa BR 293 e na Jarbas Martins.

Veja a matéria veiculada no Jornal das Oito desta sexta-feira



Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009