Inspetores Patrício Antunes e Lauro Telles recebem Voto de Louvor do Legislativo pedritense

Os inspetores Patrício Antunes e Lauro Telles receberam, na manhã desta sexta-feira (14), um Voto de Louvor da Câmara de Vereadores, iniciativa do parlamentar Diego da Rosa Cruz (PP), em reconhecimento aos serviços prestados pelos policiais no combate a criminalidade em nossa cidade.

Na justificativa, o vereador defendeu a atuação da Polícia Civil como balizadora para a segurança da população, enfatizando a inversão de papeis que ocorre, muitas vezes, onde o policial é colocado como um vilão. “Sabemos das dificuldades que o país vem atravessando, uma inversão total de valores, que expõe o policial para salvar o bandido. Entendo que a demanda do trabalho da Civil, como a Brigada Militar, é enorme e a estrutura é precária. Acabam expondo suas vidas para nos defender, nada mais justo que reconhecer, através do Legislativo, o trabalho de vocês”, disse o vereador.

O juiz da 1ª Vara, Luiz Felipe Lemos de Almeida, salientou que há um “culto ao bandido” em vigor no país. “Homens como o Patrício e o Telles são diferenciados. Não basta ter um juiz e um promotor se não houver uma polícia eficiente. Aqui em Dom Pedrito posso afirmar isso, não estão entre os melhores, são os melhores policiais”, afirmou o magistrado, reconhecendo o laborioso trabalho realizado pela dupla.

A delegada Daniela Barbosa de Borba, durante pronunciamento, relatou que durante o período em que atua como delegada responsável pelo município, lhe conforta saber que dois excelentes policiais estão compondo os quadros da Polícia Civil. “No serviço público, há funcionários, mas eles (Telles e Patrício), são policiais civis que honram a camiseta preta e branca”, disse a delegada.

O presidente do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro), Marcos Brum, diz que durante o período em que está à frente da entidade, pôde presenciar o dia a dia e as dificuldades que se interpõem ao trabalho das polícias, para buscar garantir, na medida do possível, a segurança da população. “As pessoas estão, infelizmente, adotando a inversão de valores como método de conduta. Ao contrário, precisamos reforçar os bons valores”, ressaltou Brum.

O primeiro dos homenageados a se pronunciar, Lauro Telles, pontuando que quando se escolhe esta profissão, se pensa em auxiliar as comunidades. “Sabemos e é de conhecimento de todos, das dificuldades que temos para trabalhar. Falta de efetivo e estrutura. Recentemente, numa reunião que tivemos na Prefeitura, citei para os presentes que a segurança pública precisa evoluir, no sentido de que o município precisa começar a contribuir. Temos exemplo de cidades próximas que já tomam essas atitudes: câmeras e guardas municipais. Se esperar pelos órgãos estaduais, vamos ficar na míngua. Temos uma crise moral muito grande, não bastasse as dificuldades materiais, também temos dificuldades legais para fazer nosso trabalho”, disse Telles.

O inspetor Patrício Antunes, em pronunciamento, relatou que o objetivo, quando buscou entrar para a Polícia Civil, sempre foi trabalhar pelo bem da população. “Entrei para a Polícia e tinha o sonho de trabalhar em Dom Pedrito, mas acabei ficando lotado em outra cidade, mas meu sonho era vir para cá”. Antunes também destacou que a delegacia local é uma das que mais realiza prisões na região, ficando atrás apenas da Defrec, em Bagé. “Espero que a cidade, no futuro próximo, não esteja entre as mais violentas, quando comparada a cidades de igual tamanho. Temos certeza de que isso pode mudar, desde que tenhamos o apoio para trabalhar, não necessariamente do governo estadual, mas da própria Prefeitura e do Consepro”, disse o inspetor.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009