Inicia a organização da Consulta Popular 2017/2018

    (Fotos: Claudenir Munhoz)

    O Conselho Regional de Desenvolvimento da Campanha (Corede Campanha) realizou, na tarde de segunda-feira (26), uma assembleia geral para apresentação da visão de desenvolvimento da região e carteira de projetos do Plano Estratégico Regional (PED), a constituição da comissão regional e demais assuntos gerais. O encontro com os representantes dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento (Comudes) e da sociedade civil ocorreu no salão de atos da Universidade da Região da Campanha (Urcamp).

    O coordenador da Consulta Popular, Teonas Baumhardt, explanou sobre a situação financeira do Rio Grande do Sul, onde revelou que em 46 anos, o Estado arrecadou mais do que gastou durante o período de sete anos. O representante do governo ainda falou sobre a forma de distribuição dos recursos entre os Coredes, pois houve mudanças e, diante disso, cada conselho fez o seu Plano de Desenvolvimento. “A Consulta Popular deve servir para combater as desigualdades sociais, pois há regiões desenvolvidas e outras mais deprimidas”, disse. Baumhardt afirmou, ainda, que está sendo pago 100% da Consulta Popular. “O que há de projeto está sendo honrado”, enfatizou.

    Com as mudanças e as novas metodologias da Consulta Popular 2017/2018, que será realizada entre os dias 1º e 3 de agosto, o Corede Campanha terá R$ 2.554.285, 71 de recursos para serem distribuídos em projetos e programas que serão eleitos pela comunidade. Agora, as regiões decidem quais projetos/programas devem ser votados no processo. “É dar mais para quem precisa”, declarou Teonas Baumhardt.

    Na ocasião, foi distribuído o PDE (elaborado por uma equipe técnica de professores e alunos da Consultoria Júnior) e discutido o número de programas/projetos que deverá estar na cédula de votação. No entanto, os representantes da região concordaram em realizar assembleias municipais para debater com a comunidade os projetos elencados no Plano de Desenvolvimento Regional e que são viáveis no orçamento do Estado. Cada município escolherá, no mínimo, cinco programas, os quais serão discutidos em um encontro do Corede Campanha, no dia 10, às 14h, no salão de atos da Urcamp para organizar a cédula.

    Para planejar a votação deste ano, a assembleia elegeu uma comissão regional que será responsável pela organização da Consulta Popular. O grupo é composto por nove pessoas, sendo representantes do Estado, Comudes e sociedade civil. A assessora técnica do Corede, professora Elisabeth Cristina Drumm, manifestou um agradecimento pela presença de todos na assembleia e salientou que a partir dessa nova metodologia de processo a região terá bons resultados.

    Comissão regional

    • Daltro Silveira Paiva, Marina Mena Peres Rodrigues e Josafá Pereira de Oliveira (representantes do Estado);
    • Renata Miranda (Caçapava do Sul), Danieli Lopes dos Santos (Lavras do Sul) e Luana Camacho Vais (Candiota);
    • Matheus de Carvalho Leite, Maribel Baldez Brum e Ângela Irala (sociedade civil);

    Assembleias municipais

    • Dia 5 – 14h em Aceguá;
    • Dia 6 – 9h em Lavras do Sul; 9h em Hulha Negra e 14h em Candiota;
    • Dia 7 – 9h30 em Dom Pedrito; 9h em Caçapava do Sul e 14h em Bagé;

    *Locais ainda a definir

    Claudenir Munhoz/Assessoria de Imprensa e Comunicação Interna


    Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009