Consepro aguarda recursos da prefeitura

    Durante reunião realizada na segunda-feira (26) entre o presidente do Conselho Municipal Pró-Segurança Pública (Consepro), Marcos Brum, e o secretário municipal de Governo, Marco Antônio Rodrigues, ficou acertado que “nos próximos dias” – projeta Brum – o Executivo irá liberar os primeiros R$ 12 mil, relativos aos meses janeiro a junho deste ano (R$ 2 mil por mês), de verba que ficou no orçamento deste ano voltada à Segurança Pública no município.

    O Consepro, garante o presidente, vai conseguir atender todas as exigências da Lei n° 13.019, que institui normas para as parcerias voluntárias e define diretrizes para a política de fomento e de colaboração com as organizações da sociedade civil, e agora espera que a prefeitura libere os valores previstos, que estão sendo bastante aguardados pelo Conselho para investimentos necessários nas forças de segurança, como por exemplo, uma obra na cela da Delegacia de Polícia.

    “Por enquanto, não sou mais demissionário”, diz Brum, que chegou a anunciar que deixaria a presidência do Consepro em função de não contar com qualquer recurso para poder realizar seu trabalho, enquanto que, paralelamente, a prefeitura tinha (ou tem) esse débito para com o Conselho.

    A partir do fato de estar se adequando às exigências da nova legislação e de ter, em breve, o seu Termo de Cooperação assinado com a prefeitura, o Consepro deterá know how para repassá-lo às demais entidades conveniadas com o poder Executivo e que não puderam receber subsídios das denominadas ‘sobras’ da Câmara de Vereadores, no final de 2016, por ainda não estarem devidamente adequadas à Lei 13.019. São elas: Liga Feminina de Combate ao Câncer, Santa Casa de Caridade, Asilo da Velhice, Apae, Aspedef e Centro de Apoio à Vida.

    Por: Silvio Bermann


    Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009