União anuncia Plano Safra 2017/18 com previsão de R$ 190,25 bilhões em crédito

    (Foto: reprodução)

    O governo federal anunciou na quarta-feira, 7 de junho, o Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018, conhecido como Plano Safra. Estão previstos R$ 190,25 bilhões em crédito rural destinados a médios e grandes produtores. Na avaliação do vice-presidente da Farsul, Gedeão Pereira, o montante é expressivo, no entanto há uma preocupação em relação ao acesso a esses recursos. No Plano do ano passado, somente 63% do valor anunciado pelo governo chegou aos produtores rurais. Outro ponto que causa preocupação é o corte da taxa de juros, que ficou aquém do esperado pelo setor.

    “Houve o corte de um ponto percentual no juro, no entanto, na comparação com o ano passado, mas o recurso está mais caro para o produtor. Ano passado, tínhamos uma taxa de 9,5%, em um cenário de inflação que superava os 10%. Agora a inflação caiu para 4% e houve um corte na Selic, então esperávamos um corte maior na taxa oferecida. É uma situação complicada para o produtor em um momento em que os nossos produtos baixaram de valor”, afirma Gedeão.

    O vice-presidente da Farsul considera ainda insuficiente o subsídio ao prêmio do seguro agrícola. Na avaliação da Federação, os R$ 550 milhões representam cerca da metade do montante que seria necessário para cobrir as necessidades dos produtores rurais.

    Na avaliação do economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, o número de produtores que tomaram crédito, ano a ano, vem caindo, o que demonstra um desalinho entre o Plano Safra e as necessidades dos produtores. Dos recursos anunciados para o apoio à comercialização, por exemplo, apenas 18% foram usados para essa finalidade, Além disso, o economista defende mudanças na formatação do plano, que, tendo um caráter anual, impede planejamentos a longo prazo.

    “Pleiteamos que os planos Safra sejam plurianuais para dar mais capacidade de previsibilidade e organização aos produtores”, comenta o economista.

    Da Luz reconhece, no entanto, os esforços do governo para realinhar os recursos destinados a alguns programas que são de alta demanda, como o Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), e o Moderfrota, destinado à modernização da frota de tratores, implementos e colheitadeira.

    O Plano Safra tem uma previsão de recursos de R$ 190,25 bilhões que poderão ser acessados por médios e grandes produtores rurais no período entre 1º de julho deste ano e 30 de junho de 2018.

    Imprensa Sistema Farsul