Estado volta a atrasar repasses do SUS à Santa Casa e provedor renova pedido de apoio para equipar UTI

    O provedor da Santa Casa de Caridade de Dom Pedrito, Luiz Carlos Moraes Costa, revelou, sexta-feira passada (9), que o Estado do Rio Grande do Sul está atrasando novamente os repasses do SUS (Sistema Único de Saúde) à instituição, depois que, em fevereiro passado, toda a dívida que havia com a Santa Casa havia sido quitada.

    “No repasse referente ao mês de abril, o Estado já ficou nos devendo quase R$ 200 mil; e agora em junho, devem depositar, provavelmente entre os dias 17 e 20, o mês de maio, mas até agora não sabemos o valor que virá”, lamenta o provedor.

    É justamente neste contexto de insegurança em relação aos recursos governamentais que o dirigente se baseia para insistir com a comunidade, no sentido de que seja parceira na campanha para equipar a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). “Continuamos a esperar a manifestação das empresas, entidades de classe, clubes de serviço, enfim, quem puder ajudar, adquirindo os itens de equipamentos e aparelhos que são necessários para colocarmos, pelo menos, 5 dos 10 leitos da UTI em funcionamento”, argumenta Moraes.

    O provedor, mesmo que existam promessas de liberação de verbas dos governos do Estado e da União para esse projeto de adquirir equipamentos para a UTI, entende que esses recursos levarão muito tempo para chegar, se chegarem. E não é razoável que uma UTI recém-concluída, com instalações de primeiro mundo, doada pela iniciativa privada (Engenho Coradini e seus diretores Waldomir, Vandi, João e Moacir), continue sem funcionar enquanto a comunidade pedritense e regional precisa tanto dos serviços que ali poderiam estar sendo oferecidos.

    Campanha para arrecadação – Qwerty

    A Qwerty, buscando auxiliar na luta pelo equipamento da UTI da Santa Casa, lançou promoção válida durante este mês. Saiba mais clicando aqui.

    Por: Silvio Bermann

    Jornalista – MTE 18.189