Prorrogado o prazo para vacinação contra febre aftosa até o dia 16 de junho

    (Foto: Reprodução)

    Terminaria nesta quarta-feira, dia 31, o prazo para vacinação contra febre aftosa no Rio Grande do Sul, entretanto, os índices vacinais relativamente baixos têm preocupado produtores rurais, que pediam que se estendesse o prazo para vacinação. A justificativa é que o mês apresentou um clima chuvoso e a umidade nas mangueiras e os problemas causados nas estradas impossibilitaram que a vacinação fosse feita dentro do prazo.

    O Sindicato e Associação Rural de Dom Pedrito remeteu, a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação, ofício pedindo a prorrogação do prazo para vacinação. Outros sindicatos também reivindicaram a prorrogação do prazo e a Pasta acatou, anunciando que a vacinação terá como novo prazo final o dia 16 de junho.

    Conforme nota da Secretaria, Devido as fortes chuvas que ocorreram no Estado nos últimos dias, que dificultaram a imunização do rebanho pelos produtores e atendendo ao pedido da Farsul e Fetag, a equipe técnica da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação, juntamente com a Superintendência do MAPA no RS, justificaram a necessidade de prorrogar a vacinação contra a febre aftosa no Estado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

    Sensível a necessidade dos produtores gaúchos, o secretário da agricultura Ernani Polo encaminhou o pedido na semana que passou e nesta segunda feira  (30) falou com o ministro Blairo Maggi, que acionou a equipe técnica do MAPA para analisar o pleito, autorizando a prorrogação da vacinação do rebanho gaúcho, que segue em todo o Estado dia 16 de junho.

     Conforme dados disponibilizados pelo escritório local da Inspetoria de Defesa Agropecuária (IDA), o índice vacinal ultrapassa os 50% no município.