Prefeitura de Bagé planeja retomar 23 obras até dezembro

    Francisco Bosco / FS

    O governo municipal de Bagé pretende retomar, até o final deste ano, pelo menos 23 obras. Isso é o que aponta um levantamento desenvolvido por técnicos da Secretaria de Gestão, Planejamento e Captação de Recursos (Geplan) e exposto à reportagem da Folha do Sul. Segundo o estudo, de um conjunto de 31 empreendimentos, já com recursos captados junto às esferas federal e estadual, apenas dois estavam em execução em janeiro deste ano.

    Na prática, todas as obras, sejam construções, reformas ou ampliações, constavam no planejamento da gestão anterior, mas estavam paradas ou aguardando o seu início. De acordo com o coordenador de projetos da pasta, Pedro Caetano, foi necessário esforço extra para retomar empreendimentos que há muito poderiam ter iniciado e, em alguns casos, até finalizados.

    “Trabalhamos continuamente para prorrogar os prazos de entrega de todos os projetos parados, para que o que já estivesse com pelo menos uma parte concluída, não tivéssemos de devolver os recursos já gastos”, comentou ao explicar que, somadas, tais obras totalizam valores na ordem de R$ 121 003 024,52.

    Segundo o documento, apenas dois empreendimentos permaneciam em andamento no fim do ano passado. A revitalização da bacia do Rio Negro, orçada em R$ 4 684 243,81, e a construção da E.M.E.F. Nossa Senhora das Graças, avaliada em R$ 1 083 990,87.  Caetano argumenta que, nos cinco primeiros meses da gestão, o trabalho da secretaria consistiu em colocar em dia as questões burocráticas e, ao mesmo tempo, iniciar projetos que ainda não haviam sido implementados.

    “Aumentamos de duas para oito obras em execução”, ressaltou. Tal resultado, sustenta ele, é ocasionado, em boa parte, pela resolução de pendências com os órgãos fiscalizadores e financiadores, dos quais, somente neste ano, 12 problemas em contratos firmados no exercício anterior teriam sido detectados. “As pendências foram resolvidas”, frisou.

    Prioridade

    Ao analisar os números, entre obras paradas e intervenções que ainda não tiveram início, a soma em termos de investimento é de R$ 115 234 789,84, o que elenca obras de importância estratégica, como a barragem da Arvorezinha. O saldo positivo é que seis projetos foram retomados neste ano, totalizando oito obras em execução.

    O prefeito Divaldo Lara sustenta que o governo pretende mostrar resultados. “Consideramos uma conquista a retomada dessas obras, todas paralisadas nesses últimos anos”, frisou ao ressaltar que os trabalhos voltados para a infraestrutura estão entre as prioridades deste primeiro ano de gestão.

    “A expectativa é de concluir mais obras de pavimentação nesses 12 meses de governo em relação ao que foi feito nos últimos oito anos,  além de dar andamento aos principais projetos de desenvolvimento de cada secretaria”, comentou.

    “Todas essas obras, mesmo as que estavam paralisadas ou não tinham começado, estão na nossa pauta para que, até o fim de 2017, possamos estar com todas em andamento”, completou Deibler.

    Paralisadas

    Conforme levantamento, das 31 obras projetadas antes da atual gestão assumir, em 2017, 17 deles estavam paradas. Hoje, 12 intervenções ainda aguardam seu recomeço. Desde janeiro, dentre as que já foram reiniciadas, estão execuções como a pavimentação da avenida Itália, do anel rodoviário, do acesso à Unipampa e o asfaltamento da zona leste.

    Estação elevatória (saneamento) – R$ 5 300 480,62

    Travessias interceptadoras (saneamento) – R$ 1 256 651,59

    Barragem da Arvorezinha  – R$ 49 291 384,93

    Revitalização dos canteiros da avenida General Osório – R$ 235 302,19

    Modernização de centro esportivo – R$ 378 205,40

    Construção de espaços esportivos na praça Júlio de Castilhos – R$ 107 723,68

    Quadra coberta e vestiário na E.M.E.F. João Severiano – R$ 642 828,40

    Construção de escola no bairro Damé – R$ 2 447 238,47

    Construção de escola no bairro Santa Cecília – R$ 2 447 238,47

    Construção de escola no bairro Ivone – R$ 2 447 238,47

    Implantação do Centro de Esportes Unificado – Bairro Ivo Ferronato – R$ 1 624 619,84

    Asfaltamento das vias de acesso à escola Teo Obino – R$ 720 356,54

    Total – R$ 66 148 716,52

    Na espera

    O levantamento da pasta de Gestão aponta, ainda, que 11 empreendimentos projetados ainda não haviam sido iniciados até dezembro de 2016.  De acordo com Deibler, a inexistência de pedidos pela prorrogação dos prazos de muitas obras em andamento, ou mesmo de algumas que sequer tiveram início, poderia causar prejuízo aos cofres públicos.

    Revitalização do calçadão – R$ 506 mil

    Pavimentação do acesso à igreja Nossa Senhora Aparecida – R$ 106 mil

    Asfaltamento do acesso à igreja Nossa Senhora Conquistadora – R$ 530 741,86

    Implantação de 25 abrigos de ônibus – R$ 255 mil

    Quadra coberta na E.M.E.F. Dr. Antenor Gonçalves Pereira – R$ 168 578,61

    Quadra coberta com vestiários na E.M.E.F. Darcy Azambuja – R$ 642 828,40

    Quadra coberta da E.M.E.F. Reny da Rosa – R$ 168 578,61

    Pavimentação da zona leste – Lote 2 – R$ 5 003 191,16

    Pavimentação da zona leste – Lote 3 – R$ 15 533 781,69

    Asfaltamento da rua professor Peri Coronel – R$ 287 019,36

    Revitalização dos campos de futebol do Militão – R$ 250 mil

    Total – R$ 23 201 719,69

    Em operação ou concluídas

    A amostragem apontou, também, o reinício de cinco trabalhos, além do começo efetivo de um projeto – o qual já foi concluído.

    Pavimentação da zona leste – Lote 1 – R$ 17.945.136,30

    Em execução desde abril de 2017 Asfaltamento da Av. Itália – R$ 595.946,83

    Trabalho iniciado em abril de 2017 Pavimentação acesso à Unipampa – R$ 547.507,06

    Em curso desde maio de 2017 Pavimentação do anel rodoviário – R$ 5.406.438,04

    Em execução desde março de 2017 Reforma da UBS Passo das Pedras – R$ 141.612,76

    Concluída – Reforma da cobertura da E.M.E.F. São Pedro – R$ 193.160,56

    Em operação desde maio de 2017 Total em valores – R$ 24.829.801,55

    Folha do Sul