Metodista – Curso de Gestão Financeira ou Administração: qual devo fazer?

    Apesar da semelhança, a graduação em Gestão Financeira não é a mesma coisa que a gradução em Administração.

    É muito comum os estudantes confundirem os dois na hora de escolher qual curso seguir, porém é importante conhecer bem cada um para optar por aquele que se encaixa melhor nas suas aptidões e projetos.

    Fazendo isso, você não corre o risco de escolher a profissão errada e ainda pode ter certeza da carreira que vai acompanhá-lo durante a vida.

    Que tal descobrir as diferenças entre esses cursos para saber qual deve fazer? Então, continue lendo este post.

    QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO FINANCEIRA?

    Definitivamente, administração não é gestão financeira. É verdade que o administrador e o gestor financeiro possuem aspectos comuns, mas são cursos diferentes.

    Uma das diferenças entres eles é a formação. Enquanto a administração é um curso superior de bacharelado, na Metodista o curso de gestão financeira é de tecnólogo.

    Ambos são superiores, mas cada um tem as suas atribuições. O tecnólogo, por exemplo, aprofunda-se em determinada área. O bacharel, por sua vez, oferece ao aluno um conhecimento mais abrangente sobre a profissão.

    Não há melhor ou pior. Eles são diferentes, e será mais adequado de acordo com os objetivos de cada um.

    QUAIS AS ATRIBUIÇÕES DO ADMINISTRADOR?

    O bacharel em administração é o profissional que tem uma visão geral da empresa. Ele conhece desde o setor de recursos humanos até o de atendimento. Tudo passa pelo conhecimento do administrador, mas ele não se ocupa de uma área específica.

    Ele vai trabalhar com o planejamento de vendas e marketing, coordenar a aquisição de matéria-prima e o relacionamento com fornecedores, cuidar do fluxo de caixa e orçamento, entre outras coisas.

    O QUE FAZ O GESTOR FINANCEIRO?

    O tecnólogo em gestão financeira tem responsabilidades direcionadas para uma área específica. Ele auxilia o bacharel em administração no controle financeiro das empresas. Toda gestão de gastos, desde a matéria-prima ao pagamento de salários, tributos, aquisições, passa pela mão desse profissional.

    Além disso, é sua função aumentar os lucros da organização, e isso exige conhecimento em áreas como administração e matemática financeira, estatística, comunicação empresarial, economia e até mesmo marketing.

    QUAL DEVO FAZER?

    Sua escolha deve recair sobre aquele curso com o qual você mais se identifica. Qual é o seu objetivo dentro da companhia? Administrar todos os processos, fazer um gerenciamento mais abrangente? Ou suas aptidões estão mais voltadas para as finanças?

    Se você quer se dedicar a uma área específica, o curso de gestão financeira é o mais indicado. Essa opção é perfeita para quem busca uma formação mais rápida, já que a sua duração é menor, mas sem perder a qualidade.

    Caso se veja como gerente de uma empresa, liderando equipes e tomando decisões, o bacharelado é o seu caminho. Nesse caso será necessário fazer uma graduação com duração de 4 anos e passar por estágio obrigatório

    Seja qual for a sua escolha, o importante é que você se sinta bem e realizado. Afinal, é para a vida toda, não é mesmo?

    Fonte: Metodista