Em júri no Fórum de Dom Pedrito, réus são condenados por tentarem matar pessoas em boate

Luís Henrique Gravi Silveira, conhecido como “Rique”, e Vinícius Alves, de apelido “Sub”, foram condenados em júri popular na noite de ontem (17), na 1ª Vara do Fórum de Dom Pedrito. Ambos eram acusados por tentativas de homicídio ocorridas numa boate, em outubro de 2015.

Rique foi condenado a 26 anos e 8 meses de prisão por quatro tentativas de homicídio qualificadas e uma lesão corporal. Já Vinícius, foi condenado a 4 anos e 8 meses de prisão por uma tentativa de homicídio qualificada. Em ambas as condenações, os réus deverão cumprir em regime inicial fechado.

Mesmo com a defesa de Rique utilizando a tese de que ele teria agido em legítima defesa e o defensor de Sub dizendo que ele não estaria na festa, mas em casa, os jurados acreditaram na versão e nas provas apresentadas pelo Promotor de Justiça João Francisco Klass.

Relembre o caso

Uma briga no interior do Salão de Festas da Piato D’oro deixou cinco pessoas com ferimentos na madrugada de domingo, 11 de outubro de 2015, por volta das 4h30. Segundo boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia, Rique seria o autor do crime.

Logo depois, as autoridades descobririam que ele estava acompanhado de Vinicius Alves, que foi preso na noite de domingo. Conforme registro policial, a briga teria iniciado entre Rique e Dionatan da Silva Munhoz, “Mancha”, que teria levado três tiros – sendo dois no abdômen e um no braço esquerdo; a vítima teve que ser encaminhada para Bagé, onde ficou hospitalizado. O segurança Edilon Machado Bueno, que estava em seu primeiro dia de trabalho, também foi alvejado.

Outro segurança, Lucas Machado Dutra, de 24 anos, acabou levando um tiro no cotovelo direito e também foi encaminhado à Bagé. Uma bala perdida acabou alvejando a perna esquerda de Maurício Rodrigues Romã, 22 anos, que teve que ser encaminhado à Bagé. Em meio ao tumulto, André Machado Pires foi ferido com golpes de faca na perna e na mão direita.