Famílias pedritenses voltam a enfrentar o drama da enchente; Presídio fica ilhado

    Ao menos 12 famílias precisaram sair de casa. O nível do rio Santa Maria, em menos de 24h, subiu vertiginosamente. De 4 metros na manhã de terça-feira (11), o rio atingiu a marca de 6,3 metros na madrugada desta quarta-feira (12), lembrando que 5,3 metros já é o suficiente para invadir a zona urbana. A Defesa Civil do município, acompanhada do Corpo de Bombeiros trabalhou durante a noite e a madrugada para alojar algumas famílias no parque de exposições Juventino Correa de Moura.

    A Prefeitura não pretende decretar Situação de Emergência, apesar de o cenário ser delicado. O volume de chuvas que atingiu o município entre domingo (9) e segunda-feira, passando dos 200 milímetros em algumas regiões, trouxe graves consequências para o município, pois a infraestrutura também ficou bastante prejudicada, muitos produtores rurais e condutores acabaram ficando ilhados pelas estradas submersas.

    Presídio fica isolado

    A rua Moacir Dias, que dá acesso ao Presídio Estadual de Dom Pedrito, acabou ficando em baixo d`água, impedindo acesso dos servidores da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), problema que felizmente pode ser contornado com a ajuda de terceiros. O Corpo de Bombeiros também disponibilizou um bote para os agentes. Mesmo assim, um apenado que deveria ter comparecido na Comarca para uma audiência, não pode comparecer pois a estrada continuava intransitável.

    Segundo o coordenador da Defesa Civil, Jorge Vogel, desde a madrugada o nível do rio Santa Maria está estabilizado em 6,3 metros.

    Bueiros postos “em funcionamento”

    Os três bueiros (dos nove previstos) construídos na estrada do Ponche Verde parecem estar dando alguma resposta. Durante o tempo em que a reportagem permaneceu no local, observa-se que as estruturas estão dando vazão na água, na medida do possível.

    Repercussão completa, o leitor poderá conferir no Jornal das 8, ao vivo, pela Qwerty TV.