Réu acusado de furtar objetos e dinheiro do Dom Pedrito Country Clube é condenado a três anos de reclusão em regime aberto

    A Justiça condenou Matheus Goulart Garcia a três anos de reclusão em regime aberto por ter participado do furto ao Dom Pedrito Country Clube em companhia de dois menores. O fato ocorreu em fevereiro do ano passado. De acordo com a decisão do Juiz da 1ª Vara, a pena será substituída por prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária, além de uma multa de R$587,00, como incurso nas sanções do art. 155 do Código Penal e art. 244-B do ECA.

    o Ministério Público acusou Matheus de furtar objetos e R$ 800,00 do interior do clube, juntamente com dois adolescentes. O fato ocorreu no dia 19 de fevereiro de 2016, por volta das 2h. A denúncia foi recebida em setembro do mesmo ano. Encerrada a instrução, foram juntadas as informações cadastrais dos infratores via SCI. Durante os debates, a defesa pediu a absolvição ou, alternativamente, a aplicação da pena no mínimo legal, com substituição da Pena Privativa de Liberdade em Pena Restritiva de Direito.

    Relembre o caso

    Durante a madrugada desta sexta-feira (19), ladrões invadiram o Dom Pedrito Country Clube e furtaram dinheiro, cheques e cadeiras; além de consumir diversas bebidas e depredar o local. Responsáveis pelo clube procuraram a Polícia Civil e denunciaram o fato.

    De acordo com o inspetor Patrício Antunes, os policiais chegaram até os autores do furto após diversas denúncias anônimas. Um indivíduo de 18 anos de idade acompanhado de dois menores de 16 confessaram o crime após os agentes irem até a residência do maior e encontrarem as cadeiras furtadas. Após isso, ele entregou os dois comparsas e revelou à Polícia como o crime ocorreu.

    Eles foram conduzidos à Delegacia de Polícia para registro do furto qualificado e, só não houve flagrante, pois o crime havia ocorrido durante a madrugada. Além do furto, o maior de idade pode responder por corrupção menores. O trio responderá processo judicial em liberdade.