Dudu e Divaldo iniciam conversas para transição da gestão em Bagé

    13/outubro/2016 às 11h41min
     Atualizado sexta-feira, dia 14 de outubro de 2016 às 17h48min
    (Foto: Vívian Pereira)

    O prefeito de Bagé, Dudu Colombo, e o futuro chefe do Executivo, Divaldo Lara, reuniram-se, ontem, no final da tarde, pela primeira vez, para tratar a respeito do processo de transição do comando do governo municipal. As informações são do Jornal Folha do Sul.

    O encontro, vale lembrar, ocorreu a partir de uma solicitação de Colombo, efetivada na semana passada, na qual convidou Lara para uma reunião inicial.
    Em função de tratar-se de um debate interno, a coluna não pôde acompanhar a conversa. Contudo, presenciou o encontro inicial dos dois.

    Acompanhado de alguns membros do primeiro escalão do atual governo, Dudu chegou a recepcionar, em frente à prefeitura, o futuro gestor, que também estava ladeado por membros da comissão de transição assim como outros políticos, dentre os quais Manoel Machado, eleito vice-prefeito.

    Logo após os cumprimentos, todos os presentes se dirigiram até o gabinete de Colombo.
    Em nota emitida pela assessoria de imprensa do Executivo, que acompanhou o encontro, Dudu demonstrou interesse no andamento tranquilo do processo de transição.

    Segundo ele, o encontro configurou-se como uma primeira reunião, focada na organização das tratativas. “Temos a responsabilidade de disponibilizar tudo que é necessário para que a próxima gestão dê continuidade aos projetos importantes para o município. Vamos criar todas as condições para oferecer aquilo que seja do interesse da futura gestão, como: acesso às informações, espaços, equipes, materiais e bens públicos. Há, hoje, no município, um bom número de obras e projetos em andamento e que todos temos o interesse em sua continuidade”, ressaltou ele no informe.
    Já Divaldo, em conversa com a coluna, avaliou o encontro como positivo. “Foi uma reunião qualificada (…) que nos permitiu expor o que estamos buscando neste processo, inclusive apresentando parte do nosso quadro técnico”, comentou.

    O futuro prefeito, ainda, alegou que, em função dos trabalhos terem iniciado logo após o pleito de 2 de outubro, a expectativa é de que o futuro governo poderá se aprofundar nos estudos a respeito da situação patrimonial, contratual e financeira da administração municipal. “Agora aguardamos o decreto do Executivo que vai estabelecer como serão as normativas de transição”, concluiu.

    Dentre os próximos passos, há uma previsão de que, na próxima semana, seja definido um local para que a comissão de transição passe a atuar e seja estabelecida a forma de trabalho do grupo.

    Fonte: Jornal Folha do Sul