Longa-metragem com cenas rodadas na Serrilhada é premiado em festival

    Divulgação

    Com cenas rodadas na Serrilhada, o filme Rifle – do diretor Davi Pretto – foi premiado no 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Competindo na categoria de longa-metragem com mais oito produções, o filme levou para casa três estatuetas.

    O longa-metragem foi considerado pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema, o melhor filme da competição. A própria associação sagrou a qualidade do filme “pela hábil conexão entre a gramática do documentário e da ficção. Pelo retrato que conjuga a perspectiva de um personagem com as transformações de um Brasil rural. Pela apropriação original da estética do western e o uso potente do som”. O longa também arrebatou os prêmios de Melhor Som e Melhor Roteiro pelo júri oficial.

    Sem atores profissionais, utilizando apenas os próprios moradores da região no elenco, Pretto narra a história de uma família e as consequências da especulação de terras e êxodo rural no interior do Rio Grande do Sul.

    Melissa Louçan/Jornal Minuano

    Direção: Davi Pretto nasceu em Porto Alegre em 1988. É sócio da Tokyo Filmes, produtora de cinema sediada na capital gaúcha, que teve seus curtas exibidos em festivais como Locarno, Bilbao, Stockholm, Huelva, São Paulo, Havana, Cartagena, Valdivia, Tiradentes, entre outros. Desde 2009 trabalha como curador e produtor de mostras de cinema, além de dirigir o Plataforma:Lab, laboratório para longas brasileiros, atualmente em sua segunda edição. Seu primeiro longa, Castanha, estreou em 2014 no Berlinale – Forum e foi selecionado para festivais como Bafici, Buenos Aires, (Prêmio Feisal – Menção Especial); Rio de Janeiro (Melhor Filme – Novos Rumos); Nova York (Film Lincoln Center); Las Palmas, Espanha, (Melhor Ator); Paulínia – SP, (Melhor Som) e ainda Edimburgo, Hong Kong, Havana, entre outros. Rifle é o seu segundo longa.